Conheça cinco start-ups nacionais que vão estar no Web Summit: Prodsmart, Tripaya, WiseCrop, Zaask, P55

São várias as start-ups portuguesas que vão marcar presença no Web Summit. No âmbito do Road2Web Summit, promovido pelo Governo, foram escolhidas 67 start-ups para representar Portugal. No entanto, há muitas outras que vão marcar presença no evento.
Jornal de Negócios
pub
Ana Laranjeiro 30 de outubro de 2016 às 11:00

1 - Prodsmart
A Prodsmart é uma start-up lusa que tem um software que recolhe dados de uma produção industrial em tempo real. Permite aos responsáveis de uma fábrica perceberem como está a ser executada uma ordem de produção ao minuto e em detalhe. A empresa foi convidada no início do ano para integrar uma aceleradora de start-ups na Alemanha. É uma das mais de 60 start-ups que vão representar Portugal no Web Summit. Além disso, venceu o Startup Challenge e vai assim ter a oportunidade para estar presente no stand da Microsoft no Web Summit.
2 - Tripaya
A Tripaya é uma start-up que lhe permite procurar viagens de acordo com o seu orçamento. O cliente indica o seu orçamento e o Tripaya vai sugerir quais são os melhores destinos, incluindo o voo e hotel, dentro do orçamento definido. O Tripaya pesquisa e compara simultaneamente centenas de sites de forma a apresentar os melhores preços.
3 - WiseCrop
A WiseCrop é uma plataforma que dá apoio à tomada de decisão de um agricultor. Uma das características distintivas são as suas capacidades de integração, uma vez que a WiseCrop aglutina várias ferramentas online. Está no mercado há um ano e é usado em várias culturas. A ideia para esta solução surgiu no meio académico.
4 - Zaask
A Zaask é uma start-up tecnológica que agrega prestadores de serviços diversos. Uma das características desta plataforma é o facto de não operar em apenas um segmento. É possível encontrar prestadores de várias áreas. Apesar desta multiplicidade a Zaask consegue também dar especificidade, tendo uma página por localidade e categoria.
5 - P55
A P55 é uma plataforma de bens de luxo em segunda mão. Segundo o comunicado, nasceu em 2013 e tem como público-alvo compradores e fornecedores de arte e decoração ao nível mundial. Tem uma presença física e online. A P55 é uma das 30 empresas que vão concorrer ao "pitch" na edição deste ano do Web Summit.

pub