Em matéria de impostos, as tecnológicas são mais dos que as outras?

O CEO da Trivago e a directora-geral da Silicon Valley Robotics debateram o tema dos impostos cobrados às tecnológicas. E concordaram num ponto: é preciso garantir equidade e redobrar esforços no combate à evasão fiscal.
Bruno Simão/Negócios
Em matéria de impostos, as tecnológicas são mais dos que as outras?
Bruno Simão/Negócios
Em matéria de impostos, as tecnológicas são mais dos que as outras?
Bruno Simão/Negócios
Em matéria de impostos, as tecnológicas são mais dos que as outras?
Bruno Simão/Negócios
"FAKE NEWS" TIRAR AS NOTÍCIAS FALSAS E O DISCURSO DE ÓDIO DAS PLATAFORMAS "RAPIDAMENTE" As notícias falsas foram debatidas em várias ocasiões. Matt Brittin, presidente de negócios e operações da Google para a Europa, foi dos últimos a abordar o tema, para dizer que se trata de um fenómeno recente, assumindo, no entanto, que a Google "não tem feito o melhor trabalho" neste campo. Porém, "tem trabalhado com várias organizações não governamentais para melhorar a eliminação destes conteúdos e tirá-los das plataformas o mais rapidamente possível". O discurso foi feito no dia seguinte a ter-se ouvido Ann Mettler, da Comissão Europeia, dizer que Bruxelas está a desenvolver acções, não regulatórias, mas com um recado às tecnológicas: não podem fugir das suas responsabilidades.
Bruno Simão
Em matéria de impostos, as tecnológicas são mais dos que as outras?
Bruno Simão
Em matéria de impostos, as tecnológicas são mais dos que as outras?
Bruno Simão
Em matéria de impostos, as tecnológicas são mais dos que as outras?
Bruno Simão
Em matéria de impostos, as tecnológicas são mais dos que as outras?
Bruno Simão
Em matéria de impostos, as tecnológicas são mais dos que as outras?
Bruno Simão
Em matéria de impostos, as tecnológicas são mais dos que as outras?
Bruno Simão/Negócios
Em matéria de impostos, as tecnológicas são mais dos que as outras?
Bruno Simão/Negócios
Em matéria de impostos, as tecnológicas são mais dos que as outras?
Bruno Simão/Negócios
Em matéria de impostos, as tecnológicas são mais dos que as outras?
Bruno Simão/Negócios
Em matéria de impostos, as tecnológicas são mais dos que as outras?
Bruno Simão/Negócio
Em matéria de impostos, as tecnológicas são mais dos que as outras?
Bruno Simão/Negócio
Em matéria de impostos, as tecnológicas são mais dos que as outras?
Bruno Simão/Negócio
Al Gore Um apelo As alterações climáticas foram o tema de encerramento do Web Summit. Al Gore foi recebido em festa e mereceu grandes ovações. Condenou o seu país e Donald Trump por ter abandonado o Acordo de Paris. "Há um movimento global que está a ser liderado pelas empresas. Mas em muitas partes do mundo, os políticos estão a atrasar esta revolução", afirmou. "Mas eu disse que não ia falar da política do meu país". Preferiu, depois, fazer um apelo a quem naquela sala o ouvia. "Há três questões importantes: Temos mesmo de mudar? A resposta é sim. Podemos mudar? A resposta é um grande sim. Vamos mudar? É a mais importante. O propósito de estar aqui não é entreter-vos. É recrutar-vos para serem parte da solução para a crise do clima. Temos de mudar, temos como mudar e, com a vossa ajuda, vamos mudar", concluiu. Os aplausos poderão indiciar que foi escutado. Saiu do palco Al Gore, entrou Marcelo Rebelo de Sousa. "Não é justo falar depois de Al Gore e em cinco minutos. Mas vou tentar". E agarrou a audiência. Deixou o apelo para que o Web Summit fique mais anos em Portugal. E despediu-se com um "até já". Para o ano há mais.
Bruno Simão/Negócios
Em matéria de impostos, as tecnológicas são mais dos que as outras?
Bruno Simão/Negócios
Em matéria de impostos, as tecnológicas são mais dos que as outras?
Bruno Simão/Negócios
Em matéria de impostos, as tecnológicas são mais dos que as outras?
Bruno Simão/Negócios
Em matéria de impostos, as tecnológicas são mais dos que as outras?
Bruno Simão/Negócios
Em matéria de impostos, as tecnológicas são mais dos que as outras?
pub
Rita Faria 09 de novembro de 2017 às 16:29

O tema dos impostos cobrados às empresas tecnológicas subiu ao palco do Web Summit, no último dia do evento, pelas vozes de Rolf Schromgens, co-fundador e CEO da Trivago, e Andra Keay, directora-geral da Silicon Valley Robotics.

Andra Keay defendeu que, mais do que aumentar os impostos sobre as tecnológicas, é fundamental reforçar o combate à evasão fiscal. "Porque é claro que muitas pessoas e empresas não pagam o que devem", destacou a responsável, citando os casos dos Panama Papers e Paradise Papers.

"Para remediar esta situação não precisamos de aumentar os impostos mas sim eliminar a evasão fiscal", sublinhou Andra. Por outro lado, as empresas tecnológicas não devem ter um tratamento diferenciado em relação às demais indústrias porque "não são mais do que as outras". "Aliás, tornaram o mundo pior", acrescentou.

O CEO da Trivago concordou que o passo mais importante a ser dado é garantir equidade entre os diversos sectores e que os impostos estão efectivamente a ser cobrados.  

"Há uma questão que também deve ser colocada: os impostos estão a ser pagos? Quando olhamos para os Paradise Papers, vemos que não", expôs Rolf Schromgens. "E depois temos de garantir equidade, temos de garantir que pagamos todos os mesmos impostos".  

pub

Neste sentido, o CEO da Trivago acredita que os governos não deveriam fazer acordos com as grandes empresas do sector – como é o caso da Apple, que obteve benefícios fiscais na Irlanda – para garantir que as companhias operam sob as mesmas condições e são tratadas da mesma forma.

"Devemos ter muito medo do monopólio da inovação no futuro", sublinhou o responsável. "Devíamos ser todos taxados de forma igual".

No entanto, antes de se debater o tema dos impostos sobre as tecnológicas, Rolf Schromgens, considera fundamental esclarecer uma questão de base: "O que é uma empresa tecnológica? Há tecnologia há muito tempo, desde que se inventou a impressão, o computador. Onde é que a tecnologia começa e onde acaba? Estamos num grande dilema, é preciso definir o que é uma empresa tecnológica". 

pub