Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Apple e cotadas da saúde dão ganhos a Wall Street

As bolsas do outro lado do Atlântico encerraram em alta, animadas sobretudo pelo bom desempenho da Apple e de cotadas ligadas à saúde, que ajudaram a atenuar os receios em torno do aumento de casos da variante delta nos EUA.

Reuters
Carla Pedro cpedro@negocios.pt 03 de Agosto de 2021 às 21:10
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

O índice industrial Dow Jones fechou o dia a somar 0,80%, para se fixar nos 35.116,40 pontos. Na negociação intradiária de ontem, o Dow marcou o nível mais elevado de sempre, nos 35.192,11 pontos.

 

Já o Standard & Poor’s 500 avançou 0,82%, para 4.423,15 pontos, depois de na quinta-feira passada (29 de julho) ter estabelecido um novo máximo histórico nos 4.429,97 pontos – que esteve, assim, muito perto de ser superado.

 

Dos 11 setores presentes no S&P 500, 10 encerraram em alta, com o da energia a retomar em dia de retoma dos preços do petróleo.

 

Por seu lado, o tecnológico Nasdaq Composite valorizou 0,55% para 14.761,30 pontos. O seu recorde está nos 14.863,65 pontos e foi fixado na sessão de 26 de julho.

 

Os principais índices de Wall Street foram sustentados pelos ganhos da Apple e das cotadas do setor da saúde, como a Translate Bio, que ajudaram a atenuar os receios em relação ao aumento de casos de infeção com a variante delta da covid.

 

A Apple encerrou a subir 1,26% para 147,36 dólares, depois de ter cedido terreno na semana passada.

 

Outros pesos-pesados do índice tecnológico, como a Netflix e Facebook, negociaram em ligeira baixa, travando assim maiores ganhos do Nasdaq.

 

Algumas cotadas que reportaram contas trimestrais melhores do que o esperado, como a Dupont e a Discovery, acabaram também por deslizar, já que os investidores aproveitaram para proceder à tomada de mais-valias devido às suas fortes avaliações em bolsa.

 

Pela positiva, além da Apple, destaque para a Translate Bio, que disparou perto de 29% depois de a francesa Sanofi ter acordado comprar a biotecnológica norte-americana por 3,2 mil milhões de dólares.

 

A Under Armour e a Ralph Lauren também escalaram, 7,58% e 6,14% respetivamente, depois de reverem em alta as suas estimativas para as receitas deste ano.

 

A Refinitiv estima que as cotadas que integram o S&P 500 tenham tido um aumento de cerca de 90% nos lucros de abril a junho – contra uma anterior previsão de 65,4% feita no início de julho.

Ver comentários
Saber mais wall street dow jones s&p 500 Nasdaq bolsas EUA
Outras Notícias