Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bitcoin afunda mais de 11% após China considerar ilegais ofertas iniciais de moedas

O banco central da China considerou ilegal qualquer oferta pública inicial de moedas e exigiu a devolução dos montantes a quem se financiou através deste tipo de operações. A bitcoin reagiu em forte queda.

Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 04 de Setembro de 2017 às 18:47

A bitcoin afundou 11,4% para 4.326,75 dólares, o que corresponde à queda mais acentuada desde Julho, de acordo com a Bloomberg.

 

A descida desta criptomoeda surge depois de o banco central da China ter considerado ilegal qualquer oferta pública inicial de moedas, um género de crowdfunding que usa criptomoedas e que é muito usado por start-ups que assim conseguem financiar-se evitando os procedimentos mais rigorosos exigidos pelos bancos.

 

Além de considerar ilegal qualquer processo do género, o banco central disse que irá actuar duramente se identificar futuros processos ou se encontrar violações legais nos processos já concluídos.

 

O regulador do mercado chinês exige ainda que os que captaram financiamento através destas operações devolvam o dinheiro aos investidores, apesar de não ter especificado a forma como as empresas devem devolver estes montantes, salienta a Bloomberg.

Ver comentários
Saber mais bitcoin criptomoedas China
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio