Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsa chinesa em mínimos de 13 meses

A bolsa de Xangai tocou esta terça-feira em mínimos de 13 meses. Os investidores temem que a saída de capitais do país penalize o desempenho da economia.

Reuters
Ana Laranjeiro alaranjeiro@negocios.pt 26 de Janeiro de 2016 às 07:54
  • Partilhar artigo
  • ...

O principal índice da bolsa de Xangai, o Shanghai Composite Index, encerrou a sessão desta terça-feira a recuar 6,42% para os 2.749,785 pontos, o valor mais baixo desde Dezembro de 2014. As empresas tecnológicas e industriais foram as mais penalizadas. A empresa China Shipbuilding Industry encerrou a cair 9,94% para 6,98 yuan. E a Hundsun Technologies fechou a sessão a perder 9,99% para 39,20 yuan.

A praça chinesa foi penalizada pelos receios dos investidores em relação à saída de capitais do país, o que pode acelerar o abrandamento económico do país, segundo a Bloomberg. A saída de capitais da China acentuou-se no mês de Dezembro, tendo aumentado para 158,7 mil milhões de dólares, um valor apenas superado pelo registado em Setembro – 194,3 mil milhões de dólares desapareceram da economia no nono mês de 2015.

As estimativas para a totalidade do ano de 2015 apontam que a saída de capitais da China ascendeu a um bilião de dólares, ou seja, sete vezes mais do que na totalidade do ano de 2014, segundo os dados recolhidos pela agência de informação norte-americana desde 2006.

Dai Ming, do Hengsheng Asset Management, em declarações à Bloomberg, apontou que "a pressão para a saída de capitais e para a desvalorização do yuan é ainda grande". "Ainda não vimos sinais de uma recuperação da economia e o primeiro e o segundo semestre  podem ser desafiantes", acrescentou.

 

 

Ver comentários
Saber mais Bolsa de Xangai Shanghai Composite Index saída de capitais
Outras Notícias