Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsa nacional cai mais de 2,8% para mínimos desde Fevereiro

A bolsa de Lisboa fechou esta segunda-feira, 13 de Junho, em queda de 2,84%, o que se tornou numa das maiores desvalorizações das praças europeias. O BCP foi o que mais puxou para esse desfecho.

Bloomberg
Alexandra Machado amachado@negocios.pt 13 de Junho de 2016 às 16:52
A bolsa de Lisboa encerrou a sessão desta segunda-feira, 13 de Junho, com uma queda de 2,84% para 4.569,44 pontos, chegando a estar nos 4.569,44 pontos, em mínimos desde Fevereiro. E a quarta sessão consecutiva que o PSI-20 fecha no vermelho.

O BCP foi o principal causador desta descida acentuada, uma das maiores das principais praças na Europa. O dia, por toda a Europa, foi de negociações no vermelho, com os receios em torno dos resultados do referendo no Reino Unido sobre a permanência do país na União Europeia. A bolsa londrina, ainda assim, foi das que teve menores quedas, caindo pouco mais de 1,1%. 

Na praça lisboeta só duas cotadas fecharam positivas: a Novabase e a Cimpor. Todas as que integram o PSI-20 perderam valor, com a maior expressão a ser protagonizada pelo BCP que caiu mais de 8%, valendo agora 2,02 cêntimos

Mas as desvalorizações abrangeram todos os sectores. A EDP Renováveis protagonizou uma queda de 2,69%, para 6,631 euros. Na energia, a Galp desvalorizou 1,94% para 11,875 euros, num dia em que o petróleo esteve a maior parte da sessão em queda. O West Texas Intermediate, transaccionado em Nova Iorque, negoceia abaixo dos 50 dólares, e o brent chegou a estar abaixo desse valor, mas foi recuperando. Às 17:00 em Lisboa, estava a valer 50,32 dólares.

Ainda na energia, a EDP caiu 1,59%, para 2,847 euros. 

A pressionar o PSI-20 esteve ainda a Nos, que caiu 3,67%, para 5,983 euros. E no sector da pasta e papel, a Navigator (ex-Portucel) caiu 5,87%, para 2,708 euros, e a Altri teve uma queda de 3,37% para 3,068 euros.

Lisboa não fugiu à queda na generalidade das praças europeias. O mercado accionista europeu está em mínimos de dois meses. O Stoxx 600 perdia 1,84%. Há vários motivos a contribuírem para este sentimento. A aproximação do referendo no Reino Unido, com os britânicos a terem de decidir a permanência ou a saída da União Europeia, mas também a reunião da Reserva Federal norte-americana esta semana e as eleições gerais em Espanha são três factores apontados para esta evolução das bolsas europeias. O Ibex perdeu mais de 2%. 

(Notícia actualizadas às 17:00 com mais informações)
Ver comentários
Saber mais Bolsa de Lisboa Psi-20 BCP mercados
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio