Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Galp cai para mínimos de mais de uma década. É a oitava pior do setor este ano

A petrolífera portuguesa está a negociar em queda pela segunda sessão, caíndo para mínimos de mais de uma década. Este ano, é a oitava cotada do setor "Oil & Gas" na Europa que mais desvaloriza.

A Galp importa gás natural liquefeito (GNL) por via marítima através do terminal de Sines e também por gasodutos espanhóis. A maioria do gás natural é importado da Argélia e da Nigéria.
Gonçalo Almeida goncaloalmeida@negocios.pt 30 de Setembro de 2020 às 10:35
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...
As ações da petrolífera Galp desvalorizaram 0,90% para os 7,688 euros na sessão desta quarta-feira, o que representa um mínimo intradiário desde janeiro de 2009, neste que tem sido um ano especialmente penalizador para todo o setor petrolífero da Europa.

A prestação de hoje da empresa portuguesa está a contrariar o ganho de quase 1% registado pelo setor de "Oil & Gas" na Europa, nesta que é a segunda sessão consecutiva a desvalorizar. Assim, a Galp Energia regista mesmo a terceira maior queda diária entre as maiores petrolíferas do "velho continente".

As últimas semanas têm sido conturbadas para a prestação em bolsa, uma vez que nas últimas 18 sessões, apenas conseguiu ficar acima da linha de água em seis ocasiões. 

Em termos técnicos, a Galp negoceia bem aquém da média diária dos últimos 90 (-20%) e 200 dias (-30%) - duas medidas normalmente usadas para medir o pulso à saúde bolsista de uma empresa.

Em termos de RSI (Relative Strength Index), um indicador que mede a força com que uma ação está a ser comprada ou vendida durante um determinado período, a Galp tem-se posicionado perto ou abaixo do patamar dos 30 pontos, o que sugere que poderemos assistir a uma subida no curto prazo.

Em termos anuais, o cenário é negativo. A cotada liderada por Carlos Gomes da Silva acumula uma perda de 48%, acima da queda de 41% registada pelo setor, e é a oitava maior desvalorização anual entre os congéneres europeus.

Atualmente, o conjunto de notas de análise por parte das casas de investimento fixou um preço-alvo médio de 12,85 euros por ação para a Galp, o que lhe confere um retorno potencial de 66,5% face ao valor do fecho de ontem.
Ver comentários
Saber mais Galp Energia Europa economia negócios e finanças energia macroeconomia política mercado e câmbios bolsa mercado financeiro governo (sistema)
Outras Notícias