Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Galp vai propor dividendo de 35 cêntimos, menos 50% do que no ano passado

A petrolífera nacional anunciou que vai propor o regresso da distribuição de dividendos aos seus acionistas, depois de uma pausa em novembro do ano passado.

Galp Energia
Gonçalo Almeida goncaloalmeida@negocios.pt 22 de Fevereiro de 2021 às 07:53
  • Assine já 1€/1 mês
  • 5
  • ...
A Galp Energia anunciou que vai propor na Assembleia Geral de Acionistas voltar a distribuir dividendos aos acionistas em abril deste ano, referentes aos resultados do ano passado que foram apresentados hoje, antes da abertura da sessão bolsista. Poderá ser assim um regresso ao pagamento de dividendos, se bem que com uma redução face aos 70 cêntimos pagos no exercício anterior.

"O Concelho de Administração da Galp irá propor na Assembleia Geral de Acionistas em abril um dividendo por ação de 0,35 euros/ação, relativo ao exercício de 2020, a ser pago em maio", pode ler-se no comunicado de apresentação de resultados enviado à CMVM - Comissão de Mercado de Valores Mobiliários.

Assim, no relatório de apresentação de resultados pode ler-se que a empresa agora liderada por Andy Brown vai apresentar uma proposta para distribuir 35 cêntimos por ação aos acionistas, o que traduz um "dividend yield" de 3,68%, tendo em conta o preço de fecho na última sessão.

No total, a empresa irá distribuir cerca de 290 milhões de euros em dividendos, referentes aos exercício de 2020, tendo em conta o número total de ações, face aos 580 milhões de euros pagos aos seus acionistas no exercício anterior. 

Significa isto que, devido ao prejuízo de 42 milhões de euros registado no ano passado, o "payout" desta operação será de -6,9%. A empresa adiantou ainda que, em relação ao exercício de 2021, pretende aumentar este valor a ser distribuído para os 50 cêntimos por ação, com recurso ao pagamento intercalar no terceiro trimestre do ano, como habitualmente faz.

No relatório de contas, a Galp acrescenta que "o ajuste do dividendo reflete os impactos inesperados resultantes das condições de mercado particularmente adversas". 

A Galp fechou o ano passado com prejuízos de 42 milhões de euros, o que compara com os lucros de 560 milhões obtidos em 2019.

Em comunicado envido à CMVM, a empresa detalha que o EBITDA caiu 34% em termos homólogos para 1.570 milhões de euros "impactado pelas condições de mercado desafiantes no período", marcado pela pandemia da covid-19.

Como reação aos resultados, a Galp desvaloriza 3,45% para os 9,166 euros por ação na manhã desta segunda-feira.

Ver comentários
Saber mais Galp Energia Conselho de Administração economia negócios e finanças mercado e câmbios
Outras Notícias