Bolsa Guerra das tarifas e queda das tecnológicas penalizam Wall Street

Guerra das tarifas e queda das tecnológicas penalizam Wall Street

As bolsas norte-americanas negoceiam com sinal vermelho, numa altura em que se intensifica a disputa entre os Estados Unidos e a Turquia e em que as tecnológicas recuam, após os resultados da Tencent.
Guerra das tarifas e queda das tecnológicas penalizam Wall Street
Reuters
Rita Faria 15 de agosto de 2018 às 14:42

Os principais índices norte-americanos estão a negociar em queda esta quarta-feira, 15 de Agosto, acompanhando as perdas das bolsas europeias. A penalizar a negociação estão os receios em torno da crise na Turquia, a escalada da tensão comercial entre os Estados Unidos e os principais parceiros e ainda a queda das tecnológicas, depois dos resultados decepcionantes da chinesa Tencent.

 

Estes factores estão a anular o efeito positivo dos dados sobre as vendas a retalho nos Estados Unidos, que aumentaram mais do que era esperado. Segundo os números divulgados pelo Departamento do Comércio, as vendas no comércio a retalho cresceram 0,5% em Julho, face ao mês anterior, quando as estimativas dos economistas apontavam para uma subida de apenas 0,1%.

 

Nesta altura, o índice industrial Dow Jones desce 0,50% para 25.173,22 pontos, enquanto o tecnológico Nasdaq cai 0,76% para 7.810,92 pontos. Já o S&P500 desvaloriza 0,56% para 2.823,57 pontos.

 

A Tencent, uma das mais valiosas tecnológicas chinesas, revelou que os seus lucros caíram 2% no segundo trimestre para os 17,9 mil milhões de yuan (cerca de 2,3 mil milhões de euros), o que contrasta negativamente com os 19,3 mil milhões que eram esperados, em média, pelos analistas.

 

Após estes resultados, o pessimismo estendeu-se a todo o sector, seguindo a Alibaba a cair 3,37% para 166,70 dólares e a Baidu a perder 2,18% para 211,49 dólares.

 

Esta manhã, a Turquia anunciou que vai aumentar as tarifas sobre um conjunto de bens importados da Turquia, como automóveis, álcool e tabaco, em resposta à duplicação das tarifas imposta por Trump, na sexta-feira, sobre o aço e o alumínio da Turquia.

 

Ao mesmo tempo, Pequim apresentou uma queixa à Organização Mundial do Comércio para ajudar a determinar a legalidade das políticas de subsídios e tarifas dos EUA.




Marketing Automation certified by E-GOI