Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Nos dispara mais de 13% e BCP e Galp mais de 6% em dia de euforia nas bolsas

A bolsa nacional fechou em alta, a acompanhar a tendência das restantes praças europeias, sustentada sobretudo pelo BCP e Nos, com várias outras cotadas a registarem fortes subidas.

Sérgio Lemos
Carla Pedro cpedro@negocios.pt 24 de Novembro de 2020 às 16:47
  • Assine já 1€/1 mês
  • 30
  • ...

A praça lisboeta encerrou em terreno positivo, com o índice de referência nacional a somar 2,73% para 4.571,02 pontos, o valor mais alto desde 8 de junho, tendo sido a que mais valorizou entre as principais bolsas da Europa Ocidental.

 

No resto do Velho Continente, as subidas estão a ser impulsionadas pelo anúncio de novas vacinas promissoras contra a covid-19 e pela viabilização da transição do poder, nos EUA, para Joe Biden. O índice pan-europeu Stoxx 600 negoceia em máximos de finais de março, sustentado sobretudo pelas ações ligadas ao petróleo e às viagens.

 

Por cá, das 17 cotadas que compõem o PSI-20, apenas a EDP, EDP Renováveis e Jerónimo Martins fecharam no vermelho.

 

O destaque nos ganhos foi para a Nos, que fechou nos 3,20 euros, máximos desde 18 de setembro, a disparar 13,48%. Isto no dia em que há novas notícias sobre o setor no país vizinho. A impresa espanhola diz que a potencial integração entre os negócios da Vodafone Espanha e da MásMóvil (que em Portugal é dona da Nowo) avança a passo firme. "As informações confirmadas pelo Invertia indicam que neste momento as equipas contratadas pelas duas empresas estão a fechar a avaliação dos ativos das operadoras para depois negociarem uma possível joint-venture", refere o El Espanol.

 

Já o BCP avançou 6,03% para 12 cêntimos por ação, valor que corresponde a máximos de junho.

 

Também a Galp disparou, fechando a somar 6,74% para 9,82 euros, máximos de quatro meses, numa sessão de fortes ganhos do petróleo.

As papeleiras também sobressaíram pela positiva, no dia em que decorre uma assembleia-geral extraordinária da Navigator para entregar as reservas que tem em balanço aos acionistas, distribuindo perto de 100 milhões de euros. Os acionistas vão deliberar sobre o pagamento de um total de 99.138.919,82 euros, equivalente a 0,1394 euros por ação. Este é o mesmo montante que a empresa pretendia pagar em junho, mas que acabou por cancelar devido à incerteza relacionada com a pandemia.

 

A Altri teve o melhor desempenho neste setor, a pular 8,13% para 4,47 euros, ao passo que a Navigator valorizou 4,25% para 2,41 euros e a Semapa avançou 5,53% para 8,78 euros.

 

O setor do retalho esteve misto, com a Jerónimo Martins a ceder 0,53% para 13,94 euros e a Sonae a somar 4,32% para 65 cêntimos por ação.

(notícia atualizada às 16:56)

Ver comentários
Saber mais BCP Galp Europa Ocidental EDP Renováveis Nos bolsa PSI-20
Outras Notícias