Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

PSI-20 recupera mais de 2% após maior queda semanal em 11 anos

Os mercados acionistas estão a ser impulsionados pela expectativa de atuação de vários bancos centrais para conter os efeitos económicos da propagação do coronavírus.

A carregar o vídeo ...
Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 02 de Março de 2020 às 08:12
  • Assine já 1€/1 mês
  • 31
  • ...

A bolsa nacional abriu em alta, em linha com o comportamento das praças europeias, com as ações a recuperarem da pior semana desde 2008 a nível global.

O PSI-20 soma 2,55% para 4.890,25 pontos, com 16 cotadas em alta e duas sem variação. Nas cinco sessões anteriores o PSI-20 desceu 11,5%, o pior desempenho desde a crise financeira de 2008 que retirou 7,5 mil milhões de euros às 18 cotadas do índice português.

Esta segunda-feira as praças asiáticas deram o sinal de partida do movimento de recuperação, com o destaque para o índice chinês que marcou ganhos em torno de 3%, devido à expectativa de atuação de vários bancos centrais para conter os efeitos económicos da propagação do coronavírus.

Os mercados estão já a incorporar um corte de 50 pontos base na taxa de juro de referência da Reserva Federal dos Estados Unidos já na reunião deste mês de março. O Banco da Austrália, que reúne esta terça-feira, deverá baixar a taxa de referência em 25 pontos base. O governador do Banco do Japão, Haruhiko Kuroda, afirmou hoje que o banco central vai dar os passos necessários para estabilizar os mercados financeiros.

A expectativa de uma ação coordenada das principais economias também ganhou força depois das palavras de Bruno Le Maire. O ministro das Finanças francês afirmou que haverá uma "ação concertada" do G-7 para limitar o impacto económico da propagação do coronavírus.

Os analistas alertam contudo que a subida neste arranque de sessão é sobretudo técnica e surge depois das violentas descidas na semana passada. "Para que os mercados financeiros tenham uma recuperação mais sustentável será necessário que ou a epidemia dê sinais que está a retroceder (o que para já não parece iminente) ou que os Bancos Centrais intervenham", refere o BPI no Diário de Bolsa desta manhã.

 

O surto de Covid-19 provocou pelo menos 2.980 mortos e infetou mais de 87 mil pessoas, de acordo com os últimos dados reportados por 60 países. Das pessoas infetadas, mais de 41 mil recuperaram.

 

Galp lidera ganhos

 

A Galp Energia, que foi das cotadas mais penalizadas na semana passada, está a liderar o movimento de subidas. A petrolífera avança 4,32% para 12,905 euros, aproveitando a evolução das cotações do petróleo (o Brent valoriza 4,43% para 51,87 dólares).

 

Ainda na energia a EDP valoriza 3,74% para 4,378 euros e a REN valoriza 2,98% para 2,595 euros. A JB Capital Markets elevou a recomendação da REN de "neutral" para "comprar", tendo definido o preço-alvo nos 2,90 euros. 

 

Entre as 18 cotadas do PSI-20, são 11 as valorizam mais de 2%.

Ver comentários
Saber mais PSI-20 bolsa nacional Europa Stoxx600 mercados bolsas energia
Outras Notícias