Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

PSI-20 sobe e JM com mais longa série de ganhos desde 2011

A bolsa nacional avançou para máximos de maio de 2019 à boleia das subidas de BCP, Altri e Jerónimo Martins, num dia em que a retalhista completou o ciclo de ganhos mais longo desde maio de 2011.

Miguel Baltazar
David Santiago dsantiago@negocios.pt 17 de Fevereiro de 2020 às 16:45
  • Assine já 1€/1 mês
  • 14
  • ...

O índice PSI-20 encerrou a sessão bolsista desta segunda-feira, 17 de fevereiro, a somar 1,30% para 5.397,46 pontos, com 15 cotadas em alta, duas em queda e uma inalterada, o que lhe permitiu transacionar na cotação mais elevada desde 3 de maio de 2019.

Também as principais praças europeias transacionaram no verde, com o índice de referência europeu Stoxx600 a beneficiar sobretudo da subida do setor automóvel para voltar a marcar um novo máximo histórico. 

A apoiar o sentimento dos investidores no Velho Continente esteve a divulgação de um plano, pelo banco central da China, destinado a reduzir impostos e taxas às empresas chinesas, decisão que visa reduzir o impacto negativo da propagação do coronavírus.

Em Lisboa, BCP, Altri, Jerónimo Martins, grupo EDP e Nos estiveram em destaque na sessão, embora por razões diferentes.

A Jerónimo Martins subiu 1,30% para 17,085 euros, completando assim a décima sessão consecutiva a valorizar, o que representa a mais longa série de ganhos desde maio de 2011, período em que acumulou 11 subidas. A JM negociou ainda em máximos de 28 de fevereiro de 2018 ao tocar nos 17,12 euros por ação. 

Os ganhos recentes em bolsa do grupo sediado na Maia têm sido potenciados pela conjuntura na Polónia, país onde a Jerónimo está presente através da Biedronka e que em janeiro registou uma taxa de inflação acima do esperado. Por outro lado, a Jerónimo Martins, assim com a Sonae, subiu recentemente no ranking do retalho elaborado pela Delloite.

Nota positiva também para o grupo EDP, com a elétrica liderada por António Mexia a avançar 2,27% para 4,820 euros num dia em que tocou em máximos de novembro de 2007 (4,841 euros), e a cotada liderada por Manso Neto a apreciar 2,72% para 12,82 euros depois de ter voltado a estabelecer um novo máximo de sempre (12,82 euros) durante a sessão. Prosseguindo no setor energético, a Galp Energia valorizou 1,11% para 14,125 euros e a REN somou 0,54% para 2,78 euros.

Destaque também para o BCP e a Altri, com o banco a crescer 1% para 0,1920 euros e a papeleira a subir 3,84% para 5,68 euros. Continuando no setor do papel, a Semapa cresceu 1,14% para 12,40 euros e a Navigator ganhou 0,97% para 3,12 euros. 

Em queda fecharam apenas a Nos e a Ibersol. A primeira cedeu ténues 0,09% para 4,414 euros numa sessão em que chegou a tocar em mínimos de outubro de 2014 (4,39 euros por ação) e a segunda perdeu 1,15% para 8,60 euros. 

Ver comentários
Saber mais Bolsa Nacional PSI-20 BCP Altri EDP EDP Renováveis Jerónimo Martins Sonae Galp Energia Altri Semapa Navigator Nos
Mais lidas
Outras Notícias