Preços das casas sobem mais de 20% em Lisboa e no Porto

As cidades de Lisboa e Porto viram os preços das casas aumentar mais de 20%, no primeiro trimestre do ano, face ao período homólogo, revelou o INE. É na capital que estão as casas mais caras.
Ricardo Meireles
pub
Raquel Godinho 31 de julho de 2018 às 11:08

Os preços das casas aumentaram mais de 20% em Lisboa e Porto. As regiões de Lisboa e Algarve continuam a concentrar as casas mais caras do país. Lisboa, Cascais e Loulé são as protagonistas do "top 3" dos maiores preços de venda de imóveis, revelou o Instituto Nacional de Estatística. Nos dois primeiros casos, o valor mediano de venda superou os dois mil euros por metro quadrado. Pampilhosa da Serra, Figueira de Castelo Rodrigo e Lajes do Pico, pelo contrário, são os municípios com os preços de venda inferiores.

Os preços das casas continuam a aumentar, revelando que a dinâmica do mercado imobiliário continua forte. O primeiro trimestre de 2018 ficou marcado por aumentos superiores a 20% nos valores de venda de casas nas duas principais cidades do país, Lisboa e Porto. As subidas foram de 20,4% e 22,7%, respectivamente.

Nas sete cidades com mais de 100 mil habitantes, Lisboa e Porto protagonizaram as maiores subidas para 2.581 euros por metro quadrado e 1.379 euros por metro quadrado, respectivamente. Mas é no Funchal que se encontra o segundo preço mais elevado: 1.405 euros por metro quadrado. Coimbra (1.224 euros por metro quadrado), Amadora (1.063 euros por metro quadrado), Vila Nova de Gaia (875 euros por metro quadrado) e Braga (705 euros por metro quadrado) ocupam as seguintes posições.


Em todas estas sete cidades se registou uma subida dos preços das casas. Foi no Porto a maior subida (22,7%), seguido de Lisboa (20,4%), Amadora (13%), Vila Nova de Gaia (10,8%), Funchal (9,3%), Braga (8,1%) e Coimbra (4,1%).


Além disso, nos 12 meses terminados no primeiro trimestre de 2018, 40 municípios, grande parte dos quais situados no Algarve e na Área Metropolitana de Lisboa, apresentaram um preço mediano de venda à média nacional, de 950 euros por metro quadrado (aumentou 1,9% em cadeia e 7,8% face ao período homólogo). É precisamente no município de Lisboa que se encontra o preço mais elevado, de 2.581 euros por metro quadrado.

Seis municípios obtiveram valores acima dos 1.500 euros por metro quadrado: Cascais (2.004 euros por metro quadrado), Loulé (1.806 euros por metro quadrado), Oeiras (1.739 euros por metro quadrado), Lagos (1.738 euros por metro quadrado), Albufeira (1.613 euros por metro quadrado) e Tavira (1.531 euros por metro quadrado).

pub

 
As três cidades do país com os preços de venda mais elevados são, assim, Lisboa, Cascais e Loulé. Nos três lugares opostos estão Pampilhosa da Serra (130 euros por metro quadrado), Figueira de Castelo Rodrigo (152 euros por metro quadrado) e Lajes do Pico (164 euros por metro quadrado). Também em Vimioso, Penamacor e Santa Cruz da Graciosa os preços não chegam a atingir os 200 euros por metro quadrado.

Tendo em conta a natureza dos imóveis é na cidade de Lisboa que se regista a maior diferença entre os preços de casas novas e de casas usadas (717 euros por metro quadrado), sendo os valores de 3.238 euros por metro quadrado e 2.521 euros por metro quadrado, respectivamente. Ainda assim, esta diferença caiu face aos 757 euros por metro quadrado do trimestre anterior. Já nas cidades do Porto, Amadora e Vila Nova de Gaia a diferença foi superior a 400 euros por metro quadrado.

(Notícia actualizada às 11:55)

pub