Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Juros no crédito caem pela primeira vez em cinco meses

Também a prestação média recuou, em Fevereiro, para os 239 euros, revelam os dados do INE.

Raquel Godinho rgodinho@negocios.pt 19 de Março de 2018 às 11:29
  • Partilhar artigo
  • 5
  • ...

Após quatro meses em alta, a taxa de juro implícita no crédito à habitação recuou em Fevereiro, revelam os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), publicados esta segunda-feira. A taxa fixou-se nos 1,023%, ficando ligeiramente abaixo dos 1,024% registados um mês antes.


"A taxa de juro implícita no conjunto dos contratos de crédito à habitação fixou-se em 1,023%, 0,1 pontos base inferior a Janeiro", revela o comunicado do INE. Pelo contrário, a taxa de juro dos novos contratos subiu para 1,602% face aos 1,595% verificados em Janeiro. Uma subida que ocorre após três meses de quedas.


"Para o destino de financiamento aquisição de habitação, o mais relevante no conjunto do crédito à habitação, a taxa de juro implícita para o total dos contratos foi 1,045%, igual ao observado no mês anterior. Nos contratos celebrados nos últimos três meses, a taxa de juro para este destino de financiamento passou de 1,588% em Janeiro para 1,598% no mês seguinte", acrescenta o INE.


A prestação média vencida desceu um euro face ao mês anterior, fixando-se em 239 euros. Já nos contratos celebrados nos últimos três meses, o valor médio da prestação foi 319 euros em Fevereiro mais do que os 307 euros observados no mês anterior.


O capital médio em dívida para a totalidade dos contratos de crédito à habitação diminuiu dois euros para 51.726 euros. Para os contratos celebrados nos últimos três meses, o montante médio do capital em dívida subiu de 94.049 em Janeiro para 94.782 euros.

Ver comentários
Saber mais crédito habitação INE taxas de juro prestação montante em dívida casas
Outras Notícias