Mercados CaixaBank avalia OPA ao BPI

CaixaBank avalia OPA ao BPI

O CaixaBank está a avaliar o lançamento de uma oferta pública de aquisição sobre o BPI como resposta ao fracasso do acordo com Isabel dos Santos. Objectivo será passar a controlar o BPI e resolver o problema angolano.
CaixaBank avalia OPA ao BPI
Maria João Gago 17 de abril de 2016 às 19:49

O Caixabank está a avaliar o lançamento de uma oferta pública de aquisição (OPA) sobre o BPI com o objectivo de passar a controlar o banco liderado por Fernando Ulrcih, apurou o Negócios. 

 

A operação, que pode ser decidida ainda este domingo, 17 de Abril, é a resposta do grupo catalão ao fracasso do acordo com Isabel dos Santos que permitia ao BPI reduzir a sua exposição a Angola, como exige o Banco Central Europeu.

 

O objectivo da OPA é permitir ao CaixaBank passar a controlar o BPI e resolver o problema do banco em Angola. Cumprir esta pretensão deverá implicar o fim do limite de votos na instituição que, neste momento, impede os catalães de votarem com mais de 20% apesar de terem uma participação de 44,1%.

 

Para desblindar os estatutos do BPI, será necessário o apoio ou a abstenção de Isabel dos Santos numa assembleia-geral convocada para o efeito. Se a empresária angolana, que através da Santoro tem 18,58% do banco, votar contra, o fim do limite de votos será chumbado. Foi, aliás, com o veto de Isabel dos Santos que fracassou a OPA que o CaixaBank lançou em Fevereiro de 2015 sobre o BPI.

Este problema poderá vir a ser resolvido com a aprovação de uma alteração ao Código de Valores Mobiliários que levante a limitação de votos nas assembleias gerais de empresas que sejam alvo de OPA. De acordo com a TSF, o Governo já terá aprovado este diploma. 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI