Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Fundador da FTX diz que não sabe o que aconteceu aos milhões transferidos para o Alameda

Numa entrevista a vários órgãos de comunicação social a partir da casa nas Baamas, Sam Bankman-Fried admite que não souberam avaliar o risco do fundo, apesar de deter uma posição de 90%.

Negócios jng@negocios.pt 04 de Dezembro de 2022 às 11:13

O fundador da plataforma de intercâmbios de criptomoedas FTX admitiu em entrevistas publicadas este fim de semana ter perdido "a noção" sobre o que se passava no fundo Alameda Research para onde foram transferidos milhões e milhões de dólares de clientes da FTX.

"De certa forma, como empresa, perdemos a noção do risco de posição de uma forma massiva e destrutiva", reconheceu em declarações ao Financial Times, quando questionado sobre os fundos transferidos para as contas da Alameda Research, numa entrevista remota.

Questionado sobre como é que foram aprovadas as transferências entre as duas empresas, o ex-magnata das criptomoedas afirmou que "não se sentia confortável ao desconhecer a resposta". "Foram feitas transferências para a Alameda... Só posso especular sobre o que aconteceu a seguir", afirmou por outro lado ao jornal norte-americano Wall Street Journal (WSJ), na sua casa nas Baamas. 

Até à falência no mês passado, a FTX era a maior plataforma de intercâmbio de criptomoedas e Sam Bankman-Fried, de 30 anos, uma estrela da indústria. Os clientes depositavam dinheiro na FTX para poderem comprar e vender criptoativos. O fundo Alameda Research também estava entre os clientes e um dos maiores participantes, recorda o WSJ.

Bankman-Fried chegou a ter uma fortuna avaliada em 26 mil milhões de dólares (cerca de 25 mil milhões de euros), baseada na avaliação da FTX e da Alameda.

Ver comentários
Saber mais Sam Bankman-Fried FTX Alameda Research WSJ criptomoedas criptoativos
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio