Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Abertura dos mercados: Juros acima de 4% em dia de leilão português

As taxas de juro estão a somar terreno na Europa esta quarta-feira, dia em que as bolsas caem, o petróleo recua e o euro perde valor em relação ao dólar.

Bruno Simão/Negócios
Diogo Cavaleiro diogocavaleiro@negocios.pt 08 de Março de 2017 às 09:28
  • Assine já 1€/1 mês
  • 6
  • ...

Os mercados em números

PSI-20 desvaloriza 0,30% para 4.616,72 pontos

Stoxx 600 perde 0,06% para 372,04 pontos

Nikkei recua 0,47% para 19.254,03 pontos

Taxa de juro a 10 anos de Portugal soma 4,2 pontos base para 4,015%  

Euro cede 0,17% para 1,0549 dólares

Petróleo cai 0,59% para 5,59 dólares por barril

 

Bolsas europeias abrem em baixa e seguem com valorização tímida

As bolsas europeias começaram o dia em terreno negativo, o quinto seguido, mas a oscilação já as levou a negociar em alta. No início do mês, há sempre reunião do Banco Central Europeu (BCE), que acaba sempre por deixar os investidores reticentes e a evitarem a tomada de grandes decisões de investimento. O Stoxx Europe 600 segue agora a perder 0,06% para 372,04 pontos, recuando pela quinta sessão.

 

Em Lisboa, o PSI-20 começou a cair, já esteve em alta, mas segue agora novamente a perder terreno ao negociar nos 4.616,72 pontos, uma desvalorização de 0,30%. A contribuir para a queda está a Pharol, que recua 2% depois de ontem ter disparado 11%.  

 

Juros sobem em dia de leilão

As taxas de juro associadas à dívida europeia estão a agravar-se. Não só em Portugal como também em Itália, Espanha, França e na própria Alemanha.

 

No caso nacional, o agravamento das "yields" implícitas às obrigações portuguesa é extensível a todas as maturidades mais longas, havendo recuos apenas nas taxas com vencimentos dentro de 12 meses. A dez anos, o prazo de referência, a subida é de 4,2 pontos base para 4,015% de acordo com as taxas genéricas da Bloomberg. Desde dia 22 de Fevereiro que a "yield" associada às obrigações a dez anos em mercado secundário não fecha acima dos 4%. 

 

Este pedido de mais rendibilidade por parte dos investidores no mercado secundário acontece num dia em que há um duplo leilão de dívida no mercado primário. O Estado, através do IGCP, vai pedir entre 1.000 e 1.250 milhões de euros a investidores em títulos de dívida a três e a nove anos. No mercado secundário, a taxa a três anos é de 0,599%, subindo 1,6 pontos base em relação a terça-feira, enquanto a "yield" a nove meses segue nos 3,788%, com um agravamento de 3,8 pontos base.

 

Euro cai pelo terceiro dia 

O dólar está a subir e o índice que o compara com diversas moedas congéneres está a avançar pelo terceiro dia de ganhos.

 

O dólar ganha também força em relação à moeda europeia numa sessão em que não há grandes indicações que possam alterar a trajectória. O euro segue a perder 0,14% para valer 1,0522 dólares. É o terceiro dia.

 

Petróleo cede com maior procura

O petróleo está a negociar em baixa esta quarta-feira tanto em Londres como em Nova Iorque. No mercado londrino, referência para Portugal, o recuo é de 0,59% para 55,59 dólares por barril. Em Nova Iorque, o West Texas Intermediate perde 0,87% para 52,68 dólares por barril.

 

Segundo está a ser noticiado pela Bloomberg, as reservas de matéria-prima aumentaram de dimensão pela nona sessão, o que está a contribuir para a queda do preço.

 

Ouro cai pelo terceiro dia 

O ouro está a perder terreno pelo terceiro dia. A perda é de 0,25% para 1.212,78 dólares por onça, sendo que nas duas sessões anteriores o metal precioso desvalorizou-se 0,77% em cada uma. A justificação passa pelos receios de subida das taxas de juro nos Estados Unidos. 

Ver comentários
Saber mais abertura dos mercados mercados num minuto PSI-20 Stoxx Europe 600 Brent do Mar do Norte
Mais lidas
Outras Notícias