Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia
Ao minuto03.03.2021

Europa fecha "à tona da água". Petróleo em alta após tropeção das reservas de gasolina nos EUA

Acompanhe aqui o dia nos mercados.

Reuters
Rita Faria afaria@negocios.pt 03 de Março de 2021 às 17:09
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...
03.03.2021

Juros na Europa e Estados Unidos voltam às subidas fortes

Os juros a dez anos de Portugal agravaram 6,4 pontos base para os 0,278% na sessão, contrariando a direção das últimas três sessões. A Alemanha, que é a referência europeia no mercado de obrigações, conta um avanço semelhante na remuneração das bunds, de 6,5 pontos base para -0,289%.

Por seu lado, as taxas das obrigações do Tesouro norte-americano voltam a disparar, no salto mais alto desde 16 de fevereiro. Avançaram 9,2 pontos base para os 1,485%.

Esta quarta-feira, Jens Weidmann, presidente do Bundesbank, disse à CNBC que o Banco Central Europeu poderá aumentar a compra de dívida se considerar que a subida nas taxas de juro são injustificadas. No mesmo dia, a governadora da Fed Lael Brainard, defendeu que o recente rally nas taxas de juro do Tesouro não deverá afetar negativamente os planos de recuperação económica

03.03.2021

Europa ligeiramente alterada com turismo e setor automóvel em destaque

As ações europeias fecharam o dia praticamente inalteradas, numa altura em que os investidores estão a rodar os seus investimentos para as ações consideradas mais cíclicas, novamente, e a deixar de lado ações consideradas mais defensivas. 

Em destaque esteve a praça de Londres, que ganhou 0,9% depois de o ministro das Finanças ter anunciado a quarta ronda de pacotes de apoio orçamental à economia britânica, dando força a empresas ligadas à construção e infraestruturas. 

O Stoxx 600 - índice que reúne as 600 maiores cotadas da região - cresceu menos de 0,1%, tendo passado do dia a oscilar entre ganhos e perdas. 

O setor relacionado com o turismo foi o que mais subiu (+2,7%), liderado pela Carnival e pela IAG, em linha com outros setores como as fabricantes de automóvel (+2,6%) e os bancos (+2,4%).

Em sentido contrário, o setor das "utilities" (-2,6%) e da saúde (-1,5%) estiveram entre os maiores derrotados do dia. 

Destaque ainda para a Volkswagen, que subiu para máximos de mais de 3 anos e superou os 100 mil milhões de "market cap" animada por notas de "research" favoráveis, tendo o UBS subido o preço-alvo em cerca de 50%.

03.03.2021

Maior queda das reservas de gasolina desde 1990 nos EUA anima petróleo

O "ouro negro" está a negociar no verde, sustentado sobretudo pela maior queda desde 1990 nas reservas norte-americanas de gasolina – que está a pesar mais do que a maior subida desde 1982 nos stocks de crude. Na semana passada, os stocks de crude aumentaram em 21,56 milhões de barris.

 

O West Texas Intermediate (WTI), "benchmark" para os Estados Unidos, para entrega em abril avança 2,39% para 61,18 dólares.

 

Já o contrato de abril do Brent do Mar do Norte, crude negociado em Londres e referência para as importações europeias, ganha 1,88% para 63,88 dólares.

 

Além da forte diminuição dos inventários de gasolina, os investidores também estão na expectativa de que a OPEP+ possa não decidir aumentar a produção.

 

Os membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e seus aliados (OPEP+) reúnem-se amanhã e a grande questão no ar é se o cartel e os seus parceiros decidirão aumentar a oferta em resposta à subida dos preços para níveis acima do período pré-pandémico.

 

"Os investidores estão a aguardar para ver o que irá acontecer antes da reunião da OPEP, que provavelmente será um significativo motor de mercado para o setor", salienta Carlos Alberto de Casa, analista chefe da ActivTrades, na sua análise diária.

"Uma redução das restrições à produção impostas nos últimos meses poderá desacelerar a recente recuperação dos preços, mas provavelmente não interromperá a tendência de recuperação que ocorre desde maio de 2020", acrescenta.

03.03.2021

Moedas refúgio tropeçam no otimismo da Fed

Moedas refúgio como o japonês iene e o franco suíço descem, depois de um dos governadores da Reserva Federal norte-americana, Lael Brainard, ter confortado os investidores em relação à preocupação de que o recente rally nas taxas de juro do Tesouro possa afetar negativamente os planos de recuperação económica.

Paralelamente, o Banco Central europeu apontou que não vê necessidade de ações drásticas no campo das taxas de juro.

O Bloomberg Dollar Spot Index desce 0,1%, mas a nota verde ganha 0,2% ao iene. A moeda única europeia, contudo, volta ao vermelho depois de, na última sessão, ter feito uma breve passagem pelo verde. Cai 0,14% para os 1,2074 dólares.

03.03.2021

Ouro em mínimo de quase 10 meses

O metal amarelo tem brilhado mais do que nunca, numa altura em que os inves    tidores procuram um refúgio para os seus ativos, num contexto de maior risco no plano económico e geopolítico.

O metal amarelo está a descer 1% para os 1.720,92 dólares por onça depois de, na última sessão, ter interrompido um ciclo de cinco sessões de quebras. O ouro já chegou mesmo a atingir um mínimo do início de junho do ano passado durante a negociação desta quarta-feira, na sequência de uma quebra de 2,09%.

O metal precioso está a sentir o peso da valorização constante das taxas de juro das obrigações do Tesouro norte-americano, um ativo igualmente de refúgio que tem tirado a ribalta a rivais como o ouro. A governadora da Fed Lael Brainard reforçou hoje uma mensagem acomodatícia, sublinhando que a economia ainda está longe dos objetivos quanto ao emprego e à inflação.

03.03.2021

Wall Street sem tendência após dados do emprego desapontarem

Os três principais índices de Wall Street abriram a negociar sem uma tendência definida nesta quarta-feira, depois de os dados referentes ao emprego privado nos Estados Unidos referentes ao mês de fevereiro terem desapontado.

As empresas privadas empregaram menos trabalhadores do que o esperado em fevereiro deste ano, sugerindo que o mercado laboral está a encolher, apesar do cenário em termos sanitários ser agora mais otimista na maior económica do mundo.

Por esta altura, o Dow Jones ganha 0,23% para os 31.464,27 pontos e o S&P 500 ganha 0,08% para os 3.073,42 pontos.

Já o tecnológico Nasdaq Composite recua 0,04% para os 13.353,38 pontos.

Hoje, o mercado de dívida em todo o mundo está de regresso às subidas, com a "yield" do Tesouro norte-americano a dez anos a não ser exceção, apesar de se manter abaixo do pico de 1,61% atingido na semana passada.

Os bancos estão entre os que mais perdem neste início de sessão, com o Bank of America, o Goldman Sachs e o Morgan Stanley a escorregarem cerca de 1%.



03.03.2021

Bolsas sobem pela terceira sessão

As bolsas europeias estão a negociar em alta pela terceira sessão consecutiva, com o mercado a recuperar das perdas registadas na semana passada, na sequência das fortes oscilações no mercado de obrigações.

Nesta altura, o índice de referência para a região, o Stoxx600, sobe 0,67% para 415,94 pontos, impulsionado sobretudo pelas cotadas do setor automóvel e pela banca.

Os investidores mostram-se assim mais focados na recuperação da pandemia da covid-19 e menos concentrados nos receios em torno da inflação que levaram a uma subida generalizada das taxas de juro e a descidas nos mercados acionistas.

Por cá, o PSI-20 contraria os ganhos com uma descida de 1,26% para 4.714,63 pontos, pressionado pelas cotadas do grupo EDP. A casa-mãe perde 3,12% para 4,622 euros e a EDP Renováveis afunda 8,32% para 17,18 euros, depois de ter sido anunciado que a empresa já completou a venda de ações a investidores institucionais, a 17 euros cada, no âmbito do aumento de capital de 1.500 milhões de euros que vai realizar.

No total foram vendidos 88,25 milhões de ações, que correspondem a 10% do capital.

Depois de finalizado este processo, a EDP baixa a sua posição na EDPR de 82,6% para 75%.

03.03.2021

Juros portugueses voltam aos ganhos após três dias de alívio

Depois de três sessões consecutivas de alívio, os juros da dívida portuguesa voltaram às subidas, acompanhando a tendência europeia. Por cá, a yield associada às obrigações a dez anos avança 1 ponto base para 0,221%.

Em Espanha, no mesmo prazo, a subida é de 1,3 pontos para 0,327% e na Alemanha de 1,3 pontos para -0,341%.

03.03.2021

Ouro cai e volta a aproximar-se de mínimos de junho

O ouro está em queda esta quarta-feira, numa altura em que os investidores estão a pesar os mais recentes comentários de uma responsável da Fed sobre a evolução das taxas de juro e o impacto na política monetária.

A governadora da Fed, Lael Brainard, disse na terça-feira que a economia permanece longe das metas de emprego e inflação e que levará "algum tempo" a corresponder às condições de progresso estabelecidas pelo banco central dos EUA para reduzir o ritmo das suas compras de ativos, observando que a volatilidade do mercado de obrigações pode causar mais atrasos.

Depois de ter tocado ontem no preço mais baixo desde meados de junho, o ouro cai 0,59% para 1,728,17 dólares.

03.03.2021

Euro em alta ligeira

A moeda única europeia está a negociar em alta ligeira face à divisa dos Estados Unidos pela segunda sessão, depois de ter chegado a negociar ontem abaixo dos 1,20 dólares pela primeira vez em três semanas.

Depois de ter tocado em mínimos de 5 de fevereiro, o euro acabou por ganhar algum terreno face ao dólar, que volta a ser penalizado pela procura de ativos de maior risco por parte dos investidores.

Nesta altura, o euro avança 0,08% para 1,2101 dólares.

03.03.2021

Brent sobe após quatro sessões de perdas

O petróleo está a negociar em alta depois de quatro sessões consecutivas de perdas em Londres, e três em Nova Iorque, numa altura em que se espera que a OPEP e seus aliados acordem um aumento da produção no encontro desta semana.

O West Texas Intermediate (WTI), negociado em Nova Iorque, sobe 0,42% para 60,01 dólares, enquanto o Brent, transacionado em Londres, valoriza 0,53% para 63,03 dólares.

O petróleo teve uma forte recuperação este ano, impulsionado pelos cortes significativos de oferta da OPEP+ - incluindo cortes unilaterais pela Arábia Saudita - e uma recuperação da procura ajudada pelo desenvolvimento das vacinas.

Essa evolução abriu caminho para a aliança aumentar a sua oferta, com o secretário-geral da OPEP, Mohammad Barkindo, a dizer na terça-feira que as perspetivas económicas e o mercado de petróleo continuam a melhorar.

"Amanhã é um dia importante, mas não é muito certo o aumento de produção que a OPEP vai anunciar", disse Howie Lee, economista da Oversea-Chinese Banking, citado pela Bloomberg.

03.03.2021

Ações europeias arrancam terceira sessão de ganhos

Os futuros das ações europeias e dos Estados Unidos estão em alta, apontando para um arranque de sessão positivo no Velho Continente. Isto numa altura em que diminuem os receios em torno do risco de bolhas especulativas nos mercados de ações e em que a atenção do mercado se torna a virar para a recuperação da pandemia.

Nesta altura, os futuros do Euro Stoxx 50 avançam 0,4%, a mesma subida registada pelos do norte-americano S&P 500.

Na sessão asiática, o japonês Topix subiu 0,5%, o sul-coreano Kospi valorizou 1%, o Hang Seng de Hong Kong ganhou 2% e o chinês Shanghai Composite valorizou 1,6%.

As oscilações que agitaram o mercado de obrigações na semana passada já estão a moderar, mas as perspetivas para os custos de financiamento continuam a ser um ponto central para os investidores.

 "Se as taxas de juro começarem a subir e mais rápido do que o esperado, é possível que haja uma retração mais significativa no mercado", disse Katerina Simonetti, vice-presidente sénior do Morgan Stanley Private Wealth Management, à Bloomberg TV.

Ver comentários
Outras Notícias