Outros sites Cofina
Notícia

Bárbara Gomes: “As marcas não podem ficar pelas narrativas, têm de atuar”

“A marca terá de ser mais inovadora, sustentável, com mais e melhores contribuições para a sociedades e de resposta aos anseios dos consumidores”, garante Bárbara Gomes, diretora de Estudos Setoriais da Marktest e responsável pela ferramenta Powerful Brand-Marcas com Valor.

Filipe S. Fernandes 28 de Julho de 2021 às 12:30
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

“Hoje em dia, em termos de marketing, à medida que os negócios, as marcas, os produtos ou serviços se tornam menos diferenciados, há esta necessidade de as marcas terem uma capacidade de resposta que passa pela inovação, a sustentabilidade, a reinvenção de um novo propósito”, referiu Bárbara Gomes, diretora de Estudos Setoriais da Marktest e responsável por esta ferramenta Powerful Brand-Marcas com Valor, durante o primeiro webinar sobre O Poder das Marcas, que foi moderado por Eduardo Dâmaso, diretor da revista Sábado.

Bárbara Gomes explicou que este novo estudo tem como propósito a medição do valor da marca, “tornando tangível métricas que são decisivas e que passam pela ética, a relevância, o compromisso, a sustentabilidade entre dez itens. São métricas importantes para que os marketers possam ir acompanhando a evolução das suas marcas junto do que é a perceção dos consumidores”.

Considera que as forças da mudança são imparáveis e que as marcas vão ser obrigadas a repensar e a reinventar o posicionamento das suas marcas, e dos seus produtos e serviços. “A marca terá de ser mais inovadora, sustentável, com mais e melhores contribuições para a sociedades e de resposta aos anseios dos consumidores”, garante Bárbara Gomes.

As marcas não podem ficar pelas narrativas, têm de atuar em conformidade com o que definem e proclamam em termos de missão e de valores. Implica assumir “compromissos de marca tendo em conta os impactos, minimizando, por exemplo, os efeitos no meio ambiente com novas soluções, procurando novos materiais e matérias-primas, novas embalagens, novos produtos. O que vai ter um grande impacto porque obriga a novos modelos de negócio das marcas”, afirma Bárbara Gomes.