Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Opinião por
Artigos de opinião deste autor

Subsídio de férias e férias de democracia

02.07.2013

Os nossos macro-economistas de serviço deviam viver com micro-orçamentos familiares, para perceberem como há decisões que são insuportáveis no dia a dia das pessoas.

Os "swaps" e a "business judgement rule"

07.05.2013

Os "swaps", até à proclamação de Vítor Gaspar, eram contratos correntes no mercado, como um dos instrumentos de cobertura de riscos, sobretudo cambiais ou de taxas de juro

A domesticação do poder local

14.01.2013

A coberto da calada das festas (27/12) e da estarola da promulgação de um orçamento inconstitucional, o Governo desferiu mais uma golpada no poder autárquico.

Os CTT devem ser privatizados?

29.11.2012

Os CTT são uma empresa pública com uma história de modernidade, mesmo depois do “spin off” da PT. Gera lucros e emprega milhares de pessoas. A única certeza que temos se a privatização ocorrer é que os despedimentos vão aumentar.

Os limites do estoicismo social

12.09.2012

O Governo teve orelhas moucas e insiste em sobrecarregar quem alquebrado já está. Opta pela pauperização da classe média e condena a uma indigência mais generalizada, beneficiando de novo muito poucos e sem consequências macro que se vislumbrem.

A privatização da RTP: um limite do regime?

27.08.2012

Já se viu que a RTP está a dar lucros e em rota com o equilíbrio financeiro. Já se sabe que, com a taxa de radiodifusão a concessão é uma nova PPP com renda de 20 milhões garantida. É notório que o mercado de publicidade está exaurido. Porquê então?

A nova lei das rendas: o fim de uma indecência do Estado?

16.07.2012

Salazar congelou as rendas em Lisboa e no Porto. A revolução alastrou essa "benesse social" a todo o território. A democracia é agora culpada de centros urbanos apodrecidos, de cidades invisíveis e de hediondos crimes locatícios

O novo mapa judiciário – o dilema de Seguro

01.07.2012

O sistema judicial precisa de perceber que as reformas são consensualizadas em largo espectro, para não cair na tentação do corporativismo partidário rotativista. Uma reforma da justiça, para ser eficaz, tem de ser feita com a autoridade adveniente dos consensos que Governo e oposição saibam gerar.

Mais lidas
Publicidade
pub
pub
Publicidade
C•Studio