Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Opinião
Susana Soares 13 de Janeiro de 2021 às 17:30

Desafios Tecnológicos para 2021

Quem não tiver acesso a um computador ou smartphone próprio ou não souber como usar estes dispositivos estará numa desvantagem cada vez maior em 2021. Isto conduzirá a uma sociedade mais dividida, em que as pessoas que não conseguem sair do mundo analógico saem a perder.

  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

Dizer que muita coisa mudou em 2020 é um forte eufemismo. Mas a realidade é que as mudanças que o mundo conheceu nos últimos meses motivaram grandes inovações no panorama das tecnologias de informação - inovações que irão acentuar-se durante o ano de 2021. Mas vamos começar por recordar os pontos principais: aquilo que mudou em 2020.

 

Compras online e banca online tornaram-se mainstream

 

Obviamente as compras online não são uma novidade para quem já faz compras digitais desde o final da década de 1990. Mas a pandemia global obrigou muitas pessoas a mudarem de hábitos e a começarem a tratar de questões bancárias e a encomendar produtos através da Internet. Em países que tiveram confinamento obrigatório, até 70% dos clientes que antes compravam em lojas mudaram-se para o online. E muitos vão manter esse hábito. Isto levou os retalhistas online a precisarem de melhorar seriamente a sua oferta em 2020. O adágio de que só se está a um clique de distância da concorrência nunca foi uma ameaça ou um incentivo tão grande.

 

Transformação dos serviços públicos e da educação

 

Em muitos países, a pandemia foi a chamada de atenção para a digitalização dos governos locais. Quando as pessoas estão impedidas de ir a uma repartição pública para solicitar ou receber um serviço, então o digital torna-se predominante. Ainda há um longo caminho a percorrer, mas a caminhada já começou. Do mesmo modo, muitas instituições de ensino foram obrigadas a dar os primeiros passos rumo à digitalização. Em muitos casos, estes não avançaram muito mais do que começar a usar videoconferência e tablets. E ainda há um longo caminho pela frente até a educação online responder às questões em torno dos direitos de autor, cujos debates duram há anos.

 

Reinvenção na restauração

 

Um dos setores mais atingidos pelos efeitos do coronavírus, tem sido obrigada a inovar várias vezes. Entre os exemplos contam-se o aumento dos pedidos por via digital com entrega em casa e a introdução de pedidos via telemóvel nos restaurantes, para evitar a passagem dos menus impressos de mão em mão entre clientes.

 

Os vencedores de 2020 foram as empresas que conseguiram reforçar ou alavancar a sua infra-estrutura TI. Assistimos a avanços radicais a nível de tecnologia, desde empresas de logística que optimizaram as suas entregas até médicos que passaram a dar consultas por videochamada.

No entanto, a par dos vencedores, também há perdedores e, em 2021, isso irá tornar-se cada vez mais evidente:

 

Infoexclusão mais penalizadora em 2021

 

Alguns dos sectores mais vulneráveis da sociedade, como os idosos e os pobres, são os perdedores quando o digital se torna o canal principal de entrega de serviços. Quem não tiver acesso a um computador ou smartphone próprio ou não souber como usar estes dispositivos estará numa desvantagem cada vez maior em 2021. Isto conduzirá a uma sociedade mais dividida, em que as pessoas que não conseguem sair do mundo analógico saem a perder.

 

Digitalização revoluciona mercado de trabalho

 

Trabalhadores com tarefas repetitivas poderão sofrer os impactos da nova revolução industrial. Em papéis como a aferição de riscos para efeitos de seguro ou centros de serviços, a automatização está a acelerar, impulsionada pela inteligência artificial e pelo machine learning.

 

Por outro lado, se costumava trabalhar num escritório e tem estado a trabalhar a partir de casa nos últimos meses, está na hora de aceitar que esta mudança não será temporária. Cada vez mais empresas, Fujitsu incluída, olharam para os requisitos do seu espaço de escritório através de um prisma diferente. Isto significa que todos os trabalhadores da área do conhecimento vão precisar de se focar em encontrar um local de trabalho tranquilo, sem perturbações e com a largura de banda adequada para suportar uma utilização sem falhas de videoconferência e outras ferramentas de colaboração online. Agora que já não há garantias de um lugar a uma secretária no escritório, está na hora de fazer planos mais definitivos para o trabalho a partir de casa - porque trabalhar diariamente no sofá ou na mesa da cozinha não é sustentável.

 

Velocidade da Internet determina mudanças no preço das casas

 

Antes era a disponibilidade de transportes públicos que ajudava a definir o preço do imobiliário nos subúrbios e nas zonas rurais. À medida que a desurbanização aumenta, a principal influência sobre o preço das casas será a disponibilidade de banda larga. As comunidades rurais que estão a investir em aumentar a largura de banda verão um aumento correspondente no valor do mercado imobiliário.

 

Despesas de capital para despesas operacionais vai acelerar

 

Para quê adquirir ou efetuar um contrato de leasing a vários anos para um espaço de escritórios caro e central quando se pode simplesmente alugar secretárias e espaço a pedido, consoante as necessidades do momento? O mesmo se aplica à tecnologia. As empresas estão a mudar o modo como usam a tecnologia, do velho modelo de comprar software que dura três a cinco anos para modelos de consumo, do tipo pay-as-you-go. Desse modo, a empresa fica preparada para lidar com quaisquer aumentos ou diminuição significativas na procura. Isto é particularmente visível no data center on-premises, área em que a adopção da cloud acelerou.

 

As empresas que conseguiram adaptar-se à nova realidade em 2020 já estão a definir o seu caminho de sucesso em 2021. As organizações que já lidam com os dados e a tecnologia como um todo ganharam uma tremenda vantagem competitiva. À medida que a tecnologia se torna crítica para o negócio, uma abordagem fragmentada à questão da infra-estrutura, dos serviços e das aplicações tornar-se-á cada vez mais um fardo. Os vencedores de 2021 serão as empresas que adoptarem uma abordagem centrada nas funções e nas soluções de forma transversal às equipas e às bases de conhecimento - 2021 será o momento de perceber o valor dos dados e de mobilizar todos os seus ativos tecnológicos.

 

Directora de Marketing Fujitsu Portugal

Ver comentários
Mais artigos do Autor
Ver mais
Outras Notícias