Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Opinião

Veículos elétricos: 100 cavalos e apenas 3 carros...

Atualmente, os veículos elétricos representam apenas 1% da frota global de automóveis de passageiros e a previsão para 2030 equivale a quase 30 milhões de carros elétricos vs uma previsão de mil milhões de carros totais – o que significa que, apesar do crescimento, em 2030 só vai subir de 1% para 3%.

  • Partilhar artigo
  • 2
  • ...

O debate sobre o aumento da circulação dos veículos elétricos, e se esta é ou não uma tendência imparável, tem sido objeto de vários artigos recentes. Antes de mais, alguns factos:

 

- Um em cada 12 carros vendidos em toda a Europa entre abril e agosto deste ano só funcionam com baterias. Se acrescentarmos os modelos híbridos (motor e bateria), este número sobe para um em cada três. As vendas de carros elétricos na Europa subiram de 198.000 em 2018 para 1,4 milhões o ano passado.

 

- Os construtores de automóveis anunciaram um total de 330 mil milhões de dólares de investimento em tecnologia elétrica nos próximos cinco anos, um montante que aumentou 40% nos últimos 12 meses.

 

- O Reino Unido já anunciou planos para acabar com a venda de automóveis a gasolina e gasóleo até 2035, com a Noruega a anunciar uma data mais ousada, até 2025. A UE propõe a sua própria proibição para 2035.

 

- No Salão Automóvel de Munique o ano passado, a primeira grande exposição europeia em dois anos por causa da pandemia, quase não se estrearam novos modelos a gasolina.

 

- No início deste ano, a Mercedes anunciou um calendário muito ambicioso: a partir de meados desta década os sistemas utilizados para construir todos os seus carros vão passar para a produção de modelos elétricos.

 

- Existem atualmente à venda cerca de 330 modelos elétricos ou híbridos puros, em comparação com apenas 86 há cinco anos. Esse número aumentará para mais de 500 até 2025.

 

- BMW, Daimler e Volkswagen triplicaram as vendas de veículos eletrificados para quase 600.000 no ano passado.

 

- Projeções da Bloomberg apontam para, dentro de quatro anos, um quarto dos carros novos comprados na China e quase 40% dos comprados na Alemanha deverão ser elétricos.

Dito isto, alguns factos mais: atualmente, os veículos elétricos representam apenas 1% da frota global de automóveis de passageiros e a previsão para 2030 equivale a quase 30 m de carros elétricos vs uma previsão de mil milhões de carros totais – o que significa que, apesar do crescimento, em 2030 só vai subir de 1% para 3%.

 

Neste contexto, impõe-se a pergunta: é isto uma revolução? A maioria vai argumentar contra. Mas construindo em cima do que disse Andy Palmer (ex-executivo da Nissan que lançou o primeiro veículo elétrico da Nissan) "esta mudança é tão impactante como a que ocorreu do cavalo para o carro", ponhamos as coisas desta forma: muito provavelmente há 150 anos também houve momentos em que se podia ver a circular 100 cavalos e apenas 3 carros...

 

Por outras palavras, é só uma questão de tempo e ritmo de mudança.

Ver comentários
Mais artigos do Autor
Ver mais
Outras Notícias