Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Híbridos e PHEV na nova geração Mitsubishi ASX

A Mitsubishi revelou esta terça-feira, em estreia mundial, a segunda geração do utilitário-desportivo ASX, desenvolvida especificamente para o mercado europeu e que será colocada à venda na primavera de 2023.

Adriano Oliveira aoliveira@netcabo.pt 20 de Setembro de 2022 às 19:27
  • Partilhar artigo
  • ...
Produzido na fábrica da Renault, em Valladolid (Espanha), o novo ASX baseia-se na plataforma CMF-B, desenvolvida pela Aliança Renault-Nissan-Mitsubishi. Vai estar disponível com cinco combinações de motorizações a gasolina e eletrificadas, incluindo um híbrido plug-in (PHEV), um híbrido (HEV) e um semi-híbrido (MHEV), com diversas opções de potência baixos consumos e emissões reduzidas.

O motor de entrada na gama é um tricilíndrico de 1.0 litros turbo a gasolina com injeção multiponto com uma caixa de velocidades manual de seis velocidades. Designado 1.0 L MPI-T, debita 91 cv de potência, com emissões de CO2 situadas entre 132 e 136g/km.

Para quem valoriza mais as elevadas prestações, estará disponível uma unidade 4 cilindros de 1.3 litros turbo com injeção direta (1.3 L DI-T), com opções de transmissão manual de 6 velocidades ou de 7 velocidades de dupla embraiagem (7DCT).

Na variante com caixa manual, esta motorização apresenta uma potência máxima de 140 cv e emissões de CO2 entre 130 e 134 g/km. Com a transmissão automática, o 1.3 é oferecido numa versão de 158 cv de potência máxima, para emissões de CO2 entre 131 e 137 g/km.

O ASX de segunda geração é o primeiro modelo da Mitsubishi a ser lançado na Europa com um grupo propulsor 100% híbrido (Hybrid Eletric Vehicle, HEV), conjugando um motor de combustão de 1.6 litros a gasolina com dois motores elétricos, alimentado por uma bateria de 1.3 kWh. A potência máxima atinge 145 cv, enquanto as emissões de CO2 se situam entre 107 e 113 g/km.

O topo de gama será a versão híbrida ‘plug-in’ (Plug-in Hybrid Vehicle, PHEV), que inclui um motor de 1.6 litros a gasolina combinado com dois motores elétricos e uma bateria de 10,5 kWh. Esta versão terá uma potência máxima 160 cv, recorrendo igualmente a uma transmissão automática. As emissões de CO2 situam-se em 30-31 g/km.

No segmento B-SUV, apenas os modelos da Aliança (constituída pelas marcas Renault, Nissan e Mitsubishi) dispõem deste sistema de propulsão. Ao incluir esta configuração - PHEV e SUV -, a nova geração do Mitsubishi ASX segue assim as pisadas do Outlander PHEV e do Eclipse Cross PHEV.

Todas as motorizações estarão disponíveis no momento do lançamento do modelo, embora o conjunto de versões disponíveis possa variar em função do mercado.
Ver comentários
Outras Notícias