Ambiente Reino Unido funcionou 55 horas consecutivas sem carvão pela primeira vez na história

Reino Unido funcionou 55 horas consecutivas sem carvão pela primeira vez na história

Pela primeira vez na história do Reino Unido, o país operou 55 horas seguidas sem a utilização de carvão.
Reino Unido funcionou 55 horas consecutivas sem carvão pela primeira vez na história
Bloomberg
Raquel Murgeira 19 de abril de 2018 às 16:09

O Reino Unido funcionou um número recorde de 55 horas consecutivas sem carvão, batendo o último recorde de 40 horas livres de recursos não renováveis atingido em Outubro, segundo a Bloomberg. Um feito concretizado numa altura em que os combustíveis fósseis começam a perder terreno para as energias renováveis.

Entre as 22 horas de segunda-feira, em Londres e as 5 horas de quinta-feira, o Reino Unido ficou por tempo recorde sem a utilização de usinas de carvão. Por sua vez as turbinas eólicas produziram maiores quantidades de energia.

O Reino Unido foi um dos primeiros países a adoptar a energia renovável como recurso para a criação de electricidade no país. Tem um número de turbinas eólicas instaladas muito superior a outros países e igualmente campos de painéis solares que começam cada vez mais a atender à maior procura por fontes renováveis, segundo a Bloomberg.

O governo britânico pretende desligar todas as usinas de carvão até 2025 e dar prioridade às energias renováveis.

Já em Março deste ano, Portugal funcionou também, a nível eléctrico, durante 69 horas, através de fontes renováveis. Entre as 16 horas de sexta-feira, dia 9 de Março, e as 13 horas de segunda-feira, 12 de Março, o consumo de electricidade em Portugal operou inteiramente em função de recursos renováveis.

Já em 2016, Portugal tinha realizado o mesmo feito, mas por um período mais longo. Durante 107 horas consecutivas, as renováveis asseguraram todo o consumo em Portugal Continental. Foram mais de quatro dias com electricidade produzida exclusivamente a partir de energias renováveis. A chuva e o vento foram também aqui os únicos motores da energia em Portugal, sem necessidade de recorrer a carvão ou a gás natural.

 




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Anónimo Há 3 dias

"Usinas de carvão"??!! Estamos fálando brásileiro?

General Ciresp Há 4 dias

Oh minha rica netinha torna-te arquitecta do meio ambiente a ver se salvas os pulmoes do avo.Infelizmente anda meio mundo a enganar o resto.Eu achava mais importante q a policia controlasse os gazes dos carros em vez da velocidade.Falasse muito,mas faz-se muito pouco em prole da saude humana e pena.

ComePito Há 4 dias

A pouco e pouco, talvez um pouco tarde para os prejuizos que se foram acumulando para o clima, vamo-nos adaptando a um novo desafio.

pub