Conjuntura Crescimento no primeiro trimestre terá sido o melhor em quase sete anos

Crescimento no primeiro trimestre terá sido o melhor em quase sete anos

A confirmar-se a previsão de crescimento de 2,1% nos primeiros três meses deste ano, feita pelo Fórum para a Competitividade, será o melhor trimestre desde 2010. O Fórum acredita que a economia nacional vai desacelerar no resto do ano.
Crescimento no primeiro trimestre terá sido o melhor em quase sete anos
Bloomberg
David Santiago 04 de abril de 2017 às 14:07

O primeiro trimestre de 2017 deverá ter registado o maior crescimento neste ano e terá sido o melhor desde o segundo trimestre de 2010. De acordo com o mais recente relatório do Fórum para a Competitividade, nos primeiros três meses deste ano o PIB português ter-se-á expandido em 2,1% face ao período homólogo, uma ligeira melhoria relativamente ao crescimento de 2% verificado nos últimos três meses do ano passado.

 

A confirmar-se esta variação, a economia nacional terá mesmo alcançado o melhor desempenho desde o segundo trimestre de 2010, período em que o PIB luso avançou 2,5%. O Fórum para a Competitividade destaca como contributos decisivos para este comportamento a "melhoria" dos indicadores de confiança, "principalmente a confiança dos consumidores que registou o valor mais alto desde 2000".

 

Por outro lado, o Fórum salienta porém que os indicadores de actividade, cujas leituras são estão ainda disponíveis até Fevereiro, terão registado "alguma desaceleração", o que "é válido tanto no caso da produção industrial, como das vendas a retalho que registaram uma desaceleração em termos homólogos face a Janeiro". Sendo que "os dois indicadores registam neste trimestre taxas médias superiores às do último trimestre de 2016".

 

No entanto o Fórum para a Competitividade, realçando que "não tem ainda uma estimativa fechada", antevê que apesar de dever continuar a crescer o PIB desacelere ao longo do presente ano, com esta instituição a estimar que a economia cresça entre 1,7% e 2% em 2017.  

 

"É bastante provável que os próximos trimestres registem uma desaceleração do crescimento em cadeia, já que os factores de suporte do final de 2016 e início de 2017, fazem já parte do passado – principalmente os aumentos de salários e pensões e reduções de impostos", lê-se na nota de conjuntura de Março feita pelo Fórum.

 

Ora este é precisamente o comportamento inverso ao registado em 2016, ano em que a economia foi progressivamente acelerando. Como salienta o Fórum, "ao contrário do ano passado, que começou mal, mas acabou melhor à medida que o rendimento disponível ia aumentando suportado por salários e pensões, neste ano poderá dar-se o inverso. O primeiro trimestre deverá ser o melhor, devendo a actividade desacelerar à medida que o efeito dos estímulos desaparece".


Fórum acredita que Portugal vai sair dos défices excessivos

 

Depois de confirmado um défice orçamental de 2,1% em 2016, o Fórum para a Competitividade alerta para a importância que as medidas extraordinárias tiveram para alcançar este resultado. Referindo-se a um conjunto de "operações ‘one-off’" sem as quais o défice teria sido de 2,7%.

 

Ainda assim, o Fórum considera ser provável que Portugal saia do procedimento por défices excessivos, tendo a expectativa de que a Comissão Europeia irá "validar", não só um défice abaixo de 3% em 2016, mas também a perspectiva de que o défice se mantenha abaixo desta marca em 2017 e 2018.

 

Esta segunda-feira o banco Montepio voltou a rever em alta, de 1,7% para 1,8%, a estimativa de crescimento para a economia portuguesa em 2017. Também o ministro das Finanças, Mário Centeno, assumiu há cerca de duas semanas que a projecção de crescimento do PIB (1,5%) inscrita pelo Governo no Orçamento do Estado para este ano "está desactualizada", pelo que se prevê que o Executivo reveja em alta a sua própria estimativa. 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI