Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

ISEG: Economia terá terminado 2018 a crescer ao ritmo mais lento desde 2016

A estimativa do ISEG aponta para um crescimento de 2% no quarto trimestre do ano passado. A confirmar-se, será o mais baixo desde o segundo trimestre de 2016.

  • Assine já 1€/1 mês
  • 4
  • ...

O produto interno bruto (PIB) de Portugal terá crescido 2% no quarto trimestre do ano passado, face ao mesmo período de 2017, de acordo com a estimativa do ISEG, publicada na Síntese de Conjuntura de janeiro que foi divulgada esta terça-feira, 22 de janeiro.

 

A confirmar-se esta estimativa, a economia portuguesa prosseguiu no final de 2018 a tendência de abrandamento registada desde meados de 2017. O crescimento homólogo de 2% será o mais baixo desde o segundo trimestre de 2016 (período em que o PIB cresceu apenas 1,3%). Ainda assim ficará muito próximo do verificado no terceiro trimestre do ano passado (+2,1%).

 

Na variação em cadeia (contra o terceiro trimestre do ano passado), a estimativa do ISEG aponta para um crescimento de 0,7%. Se em termos homólogos a economia está a abrandar, na variação em cadeia este crescimento representa uma aceleração face ao verificado no terceiro trimestre (+0,3%).

 

"Com a informação atualmente disponível para o quarto trimestre, ainda incompleta em relação a dezembro, estima-se que o crescimento homólogo do PIB tenha sido de 2,0% no 4º trimestre de 2018 e que o crescimento em relação ao trimestre anterior tenha sido de 0,7%", refere o ISEG.

 

Quanto ao conjunto do ano, o ISEG estima que o PIB tenha crescido 2,2% em 2018, o que se situa ligeiramente abaixo da previsão que o Governo português inscreveu no Orçamento do Estado (2,3%).

 

De acordo com o ISEG, o investimento terá acelerado no quarto trimestre, enquanto o comércio internacional terá dado um contributo negativo, sendo que a evolução do consumo é ainda incerta.

 

"Espera-se que o quarto trimestre tenha registado um crescimento mais forte da Formação Bruta de Capital Fixo, sendo mais incerto se o crescimento acelerou no âmbito do Consumo Privado", explica o ISEG, adiantando que "no domínio da Procura Externa Líquida (PEL) a evolução no conjunto de outubro e novembro foi globalmente negativa".

 

No que diz respeito à evolução da economia portuguesa este ano, o ISEG aponta para uma "desaceleração no crescimento do PIB", isto "tendo em conta o atual maior pessimismo e as previsões de desaceleração do crescimento económico internacional e na Área Euro".

 

Só depois de conhecida a primeira estimativa oficial relativa a 2018 é que o ISEG avançará com previsões para o crescimento da economia portuguesa este ano.

Ver comentários
Saber mais Formação Bruta de Capital Fixo Procura Externa Líquida Síntese de Conjuntura Orçamento do Estado Consumo Privado
Mais lidas
Outras Notícias