Conjuntura Páscoa impulsiona turismo junto dos portugueses e espanhóis

Páscoa impulsiona turismo junto dos portugueses e espanhóis

Com a Páscoa a celebrar-se a 1 de Abril, o final de Março ficou influenciado pelo crescimento do turismo junto dos portugueses e dos espanhóis. No primeiro trimestre do ano, Portugal recebeu 3,69 milhões de turistas.
Tiago Varzim 15 de maio de 2018 às 12:00
A actividade turística cresceu mais de 10% em Março, influenciada pelo final do mês uma vez que a Páscoa se celebrou a 1 de Abril. A festividade religiosa impulsionou o turismo principalmente junto dos portugueses e dos espanhóis. Olhando para o primeiro trimestre de 2018, o arranque do ano foi positivo. Ao todo, Portugal já recebeu 3,69 milhões de turistas, o que correspondeu a 9,47 milhões de dormidas.

"Estes resultados foram influenciados pelo efeito de calendário do período da Páscoa, com impacto no final de Março", ressalva desde logo o Instituto Nacional de Estatística (INE) no destaque divulgado esta terça-feira. De facto, olhando apenas para o mês de Março, a evolução da actividade turística é mais expressiva: a hotelaria registou 1,5 milhões de hóspedes (11,6%) e 4 milhões de dormidas (10,3%).

A análise ao primeiro trimestre mostra que a tendência continua a ser positiva, com a actividade turística em contínua expansão, mas menos expressiva do que a aceleração de Março. "No primeiro trimestre do ano, os hóspedes aumentaram 7,7% e as dormidas 7,6%", revela o gabinete de estatísticas, com destaque para o mercado interno. Isto porque as dormidas de residentes (10,5%) aceleraram, superando o crescimento das dormidas de não residentes (6,4%).

É inegável o efeito da Páscoa, que elevou para 1,1 milhões as dormidas de residentes apenas em Março. No entanto, o mercado externo também reagiu à Páscoa, principalmente o mercado espanhol, "tradicionalmente sensível ao 'efeito Páscoa'", que cresceu uns "expressivos" 75,1% em Março.

Analisando os dados trimestrais, Espanha também se destaca como o mercado que mais cresce (+30%), seguido dos mercados sueco (+22,8%), norte-americano (+22,3%) e brasileiro (+16,3%). Em queda estão os mercados britânicos e holandeses. 

No que toca à categoria de estabelecimento, os hotéis de três estrelas, as pousadas, os alojamentos turísticos e os aldeamentos turísticos foram os que registaram crescimentos acima de 10% no primeiro trimestre. Por regiões, o destaque vai para o crescimento superior a 20% no Alentejo, seguido de subidas acima de 10% no Norte e no Centro.



pub