Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Marcelo: "É necessário renovar o estado de emergência" para "esmagar a curva"

O Presidente da República defendeu esta quinta-feira, depois da reunião do Infarmed, a renovação do estado de emergência. Marcelo alerta que medidas demoram cada vez mais tempo a surtir efeito.

A carregar o vídeo ...
Vicente Lourenço vicentelourenco@negocios.pt 19 de Novembro de 2020 às 14:44
  • Assine já 1€/1 mês
  • 7
  • ...
A reunião do Infarmed serviu para renovar a confiança do Presidente da República no estado de emergência.

É necessário renovar o estado de emergência", afirmou Marcelo Rebelo de Sousa aos jornalistas, depois do encontro desta quinta-feira. "Os números apontam para isso, a tendência aponta para isso, a pressão sobre o internamento e os cuidados intensivos aponta para isso, a experiência aponta para isso".

O chefe de Estado compromete-se assim a enviar um decreto à Assembleia da República ainda esta quinta-feira, para que continue a existir o quadro jurídico-legal que permite ao Executivo impor medidas de combate à pandemia da covid-19. 

Essa foi a primeira de três ideias-chave que Marcelo reteve da reunião do Infarmed.

"Segunda ideia: estamos perante um desafio que não termina nos próximos dias", observou o Presidente da República, reomendando paciência, até porque as medidas de combate à pandemia demoram cada vez mais tempo a surtir efeito.

Além das restrições implementadas pelos chefes políticos, Marcelo disse que o comportamento individual dos portugueses é decisivo para abrandar a disseminação do SARS-Cov-2, elogiando em seguida o comportamento dos portugueses. "Os portugueses têm sido exemplares em termos de adoção das medidas."

Marcelo fez questão de sublinhar que "apesar de críticos ao Governo e às estruturas da saúde", os portugueses "adotam mesmo, aderem mesmo [às medidas], independentemente de estados da alma".

"Terceira ideia: ao lado de medidas comuns a todo o território português, nomeadamente continental, faz sentido a graduação das medidas", notou o chefe de Estado, numa referência à decisão do Executivo de "escalonar" os graus das medidas de restrição dependendo da situação epidemiológica nos concelhos de risco.

(Notícia atualizada às 15h03)
Ver comentários
Saber mais Presidente da República Pandemia Covid-19
Outras Notícias