Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Confiança dos consumidores continua a diminuir, mas clima económico melhora

Apesar da confiança dos consumidores ter continuado a diminuir nos últimos três meses, as perspetivas de evolução económica futura, tanto das famílias, como da situação económica do país, aumentou

Na avaliação de dezembro, os consumidores estão mais otimistas, mas os comerciantes ainda não.
Pedro Catarino
Diogo Mendo Fernandes diogofernandes@negocios.pt 29 de Novembro de 2022 às 10:16
A confiança dos consumidores portugueses voltou a renovar valores próximos dos registados no início da pandemia em Portugal, em abril de 2020. É o que mostra o indicador de confiança dos consumidores e das empresas entre setembro a novembro, divulgado esta terça-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

A opinião dos consumidores sobre a evolução passada dos preços diminuiu em novembro, após ter renovado em outubro o valor máximo da série, na sequência de uma trajetória de subida verificada a partir de março de 2021.

"A evolução do indicador no último mês resultou dos contributos negativos das opiniões sobre a evolução passada da situação financeira do agregado familiar, e das perspetivas sobre a evolução futura da realização de compras importantes por parte das famílias", detalha o INE.

Ao contrário do que tinha sido verificado em setembro e outubro em que o saldo das expectativas relativas à evolução futura da situação económica do país diminuiu, mais expressivamente em outubro, descendo inclusive ao valor mais baixo desde abril de 2020, este valor aumentou em novembro.

O mesmo se verificou relativamente ao saldo das perspetivas relativas à evolução futura da situação financeira do agregado familiar, que tinha diminuído nos dois meses precedentes, registando também valores do início da pandemia e que agora registou um incremento.

Relativamente às expectativas dos empresários sobre a evolução futura dos preços de venda foi registada uma redução na indústria transformadora, no comércio e, de forma ligeira, na construção e obras públicas. No caso dos serviços este valor aumentou, embora permanecendo em níveis inferiores ao máximo da série registado em abril de 2022.

Já o indicador do clima económico também registou um incremento em novembro, após ter assistido a uma redução entre agosto e outubro. "Os indicadores de confiança da indústria transformadora, da construção e obras públicas, do comércio e dos serviços aumentaram relativamente a outubro", destaca ainda o INE.
Ver comentários
Saber mais Portugal Instituto Nacional de Estatística INE economia (geral) macroeconomia conjuntura economia negócios e finanças
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio