Economia Governo assume limpeza de terrenos de idosos e carenciados

Governo assume limpeza de terrenos de idosos e carenciados

Autarquias podem recorrer a linha de crédito para auxiliar sem terem de devolver dinheiro ao Estado.
Governo assume limpeza de terrenos de idosos e carenciados
Negócios 07 de março de 2018 às 09:32
O Estado vai assumir as despesas da limpeza de terrenos de famílias e idosos carenciados, avança o jornal i desta quarta-feira. 

As autarquias irão proceder aos trabalhos de limpeza em nome dessas pessoas a partir de 15 de março e poderão recorrer à linha de crédito criada pelo Governo para o fazer, sendo que não precisarão, no caso de pessoas com dificuldades financeiras, de devolver ao Estado as verbas que usarem. 

O anúncio foi feito esta terça-feira no Parlamento pelo ministro da Agricultura e das Florestas, Luís Capoulas Santos, numa audição na comissão parlamentar de Agricultura e Mar. Capoulas Santos fez questão de salientar que as autarquias irão ter verbas para auxiliar na limpeza de terrenos de famílias e idosos com problemas financeiros, uma reivindicação de muitas câmaras, que se questionavam sobre a falta de clareza da lei nestes casos. 

As verbas a utilizar pelos municípios sairão de uma linha de crédito com 50 milhões de euros. Nos casos em que se provar, através de documentação, que há, de facto, dificuldades financeiras comprovadas, a verba emprestada não precisará de ser devolvida. 

Nos restantes, a verba terá de ser devolvida ao Estado com juros de mora, sendo que o prazo de devolução varia entre cinco e dez anos. 

Desconhecem-se, porém, mais detalhes sobre esta medida, que estará a ser preparada para ser enviada para as autarquias.



A sua opinião13
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Anónimo 14.03.2018

Herdei uns pequenos pinhais de família cujo rendimento da madeira de 20 em 20 anos daria para as despezas da limpeza.
Como a Câmara deixou construir desordenadamente, junto a eles, vejo-me agora obrigada a ter que abater pinheiros e eucaliptos, ficando com um problema de limpeza anual sem proveitos

JCG 08.03.2018

E essa rapaziada toda que o Governo tem nomeado tipo canarinhos, gips, sapadores florestais, pintassilgos, "bombeiros comandos" e mais não sei o quê, o que é que fazem no intervalo dos incêndios? Ficam nos quarteis a jogar às cartas, a ver umas novelas e a coçar os testículos?

Anónimo 07.03.2018

Tudo é lucro na limpeza dos montes e florestas. São postos de trabalho para muita gente e lucro de tudo que sai dos montes e florestas.

Anónimo 07.03.2018

Incrivel tanta incompetencia,o governo nesta matéria mete os pés pelas mãos de forma lamentavel.Isto vai ser mais um fartar vilanagem por conta dos contriduintes.Pobre portugal vai ficar sem matas transformando-as em jardins.

ver mais comentários
pub