Economia Indicador da OCDE para a economia portuguesa renova mínimo de cinco anos

Indicador da OCDE para a economia portuguesa renova mínimo de cinco anos

A OCDE dá conta que as principais economias, como os Estados Unidos e a Alemanha, continuam a dar sinais de abrandamento.
Indicador da OCDE para a economia portuguesa renova mínimo de cinco anos
Miguel Baltazar
Nuno Carregueiro 14 de janeiro de 2019 às 11:00

A economia global está abrandar e Portugal não escapa à tendência, revelam os indicadores coincidentes publicados esta segunda-feira, 14 de janeiro, pela Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Económico (OCDE).

 

O indicador para Portugal recuou em novembro para 99,30 pontos, o valor mais baixo desde setembro de 2013. Foi o quinto mês seguido de descida neste indicador que serve para antecipar viragens de ciclo económico.

 

O mínimo de cinco anos tinha sido atingido há dois meses, sendo que o indicador está há nove meses abaixo dos 100 pontos, que é o limiar entre o crescimento e a desaceleração da economia.

 


A economia portuguesa tem dado diversos sinais de abrandamento nos últimos meses, sendo que o INE revelou que no terceiro trimestre de 2018 o crescimento do PIB desacelerou para 2,1%.

 

Mas a economia portuguesa não está sozinha nesta tendência de desaceleração. A nota publicada esta manhã pela OCDE dá conta que os indicadores "continuam a apontar para um abrandamento na maioria das grandes economias".

 

Nos Estados Unidos e na Alemanha, refere a mesma fonte, "a tendência de abrandamento, que foi sinalizada no último mês, foi agora confirmada". O que já tinha também acontecido com o Canadá, Reino Unido e Zona Euro como um todo (incluindo França e Itália)".




pub

Marketing Automation certified by E-GOI