Economia Pavilhão Atlântico vendido a consórcio de Luís Montez por 21,2 milhões de euros (act2)

Pavilhão Atlântico vendido a consórcio de Luís Montez por 21,2 milhões de euros (act2)

A Arena Atlântico, consórcio que integra Luíz Montez e a Ritmos & Blues, ganhou a corrida à compra do Pavilhão Atlântico, por ter oferecido o valor mais elevado: 21,2 milhões de euros.
O consórcio formado por Luís Montez, a Ritmos & Blues (R&B), o BES PME (fundo de capital de risco do BES) e a actual equipa de gestão do espaço de espectáculos foi o vencedor no processo de compra do Pavilhão Atlântico.

A decisão foi tomada hoje em Conselho de Ministros e anunciada oficialmente pela Ministra Assunção Cristas, que revelou que a Parque Expo chegou à fase de negociação final com três candidatos e acabou por escolher o que ofereceu a proposta de valor mais elevado.

Segundo a ministra, a Arena Atlântico ofereceu 21,2 milhões de euros pelo Pavilhão Atlântico. A empresa internacional AEG Facilities ofereceu 16,5 milhões de euros e o consórcio que integrava a CIP, António Cunha Vaz e a Everything is New propôs 18,5 milhões de euros.

Assunção Cristas revelou que os três consórcios “apresentaram propostas muito boas e interessantes” quanto a dois dos requisitos inscritos no caderno de encargos, que passava pela preservação da função do Pavilhão Atlântico e pela estabilidade do imóvel.

“O critério que nos permitiu fazer o desempate foi o da maximização do encaixe financeiro”, revelou a ministra, relevando que o valor do encaixe ficou no topo superior do intervalo da avaliação, que era de 17,4 a 21,5 milhões de euros.

Segundo um comunicado do Conselho de Ministros, a Arena AtlÂntico "destacou-se ainda por apresentar um sólido compromisso de realizar um plano de atividades coerente, de preservar os postos de trabalho, de assegurar uma estrutura acionista e de assumir um plano de estabilidade e garantia que acautelam a estabilidade da gestão" da infra-estrutura.

Luís Montez, genro de Cavaco Silva, é proprietário da Música na Coração, empresa de festivais musicais, mas participa neste consórcio a título pessoal. A Ritmos e Blues, liderada por Álvaro Ramos e Nuno Braancamp, é uma produtora de grandes eventos musicais. No Rock in Rio Lisboa é co-produtora desde 2004.

(notícia actualizada às 16h00 com mais informação)




Saber mais e Alertas
pub