Economia Seca já só afecta 0,1% do país e apenas há 3 barragens a menos de 40%

Seca já só afecta 0,1% do país e apenas há 3 barragens a menos de 40%

A esmagadora maioria das barragens está com reservas acima dos 80%. Cinco delas estão mesmo a 100% e há apenas três albufeiras, a Sul, com reservas ainda abaixo dos 40%. A situação de seca está afastada e Abril promete vir com águas mil.
Seca já só afecta 0,1% do país e apenas há 3 barragens a menos de 40%
Filomena Lança 02 de abril de 2018 às 21:20
Abril veio com águas mil e assim deverá continuar, pelo menos até à próxima semana. a confirmar o que Março já garantira: a seca está afastada do país e já só se verifica uma pequena parcela de seca fraca na zona do sotavento algarvio e que corresponde apenas a 0,1% do território de Portugal Continental. O balanço é do Instituto Português do Mar e da Atmosfera e, de acordo com os dados do boletim climatológico de Março, elaborados esta segunda-feira, 2 de Abril. É um ponto final na situação de  seca que o país atravessava desde Abril de 2017.

"Neste momento já não há seca meteorológica, apenas seca fraca e numa parcela de 1% que, além de praticamente não ter expressão é, de resto, perfeitamente normal numa zona com as características climáticas de Portugal", afirma Fátima Espírito Santo, especialista do IPMA.

Março último foi o segundo mais chuvoso desde que há registo, o ano de 1931 (o primeiro mais chuvoso tinha sido o de 2001) e em algumas estações foi mesmo o mais chuvoso desta série. Foi o caso das Penhas Douradas, Portalegre, Alvalade Sado e Mértola. Contas feitas, a precipitação em Março foi de quatro vezes o que seria normal, afastando os receios de uma seca prolongada, como se chegou a temer em Fevereiro, quando, a 15 desse mês, uma parcela do território estava já em seca extrema, com destaque para o interior norte, de Trás-os-Montes e a zona de Beja, no Baixo Alentejo.

Com as chuvas, as reservas hídricas estão em franco crescimento e, segundo os dados divulgados esta segunda-feira pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA), no último dia do mês de Março verificava-se um aumento em todas as bacias hidrográficas. Assim, das 62 albufeiras monitorizadas pelo Sistema Nacional de Informação de Recursos Hídricos (SNIRH), 33 tinham já apresentam disponibilidades superiores a 80% do volume total. Apenas três apresentavam disponibilidades inferiores a 40% e situavam-se todas 3 na bacia do Sado : Fonte Serne estava a 39%, Campilhas a 26%, e Monte da Rocha e 26%.

Por outro lado, os armazenamentos por bacia hidrográfica estavam, no final de Março, a níveis superiores à média de armazenamento para este mês, com excepção apenas para as bacias do Mondego, Ribeiras do Oeste, Sado, Guadiana e Ribeiras do Algarve.

Refira-se ainda que Março de 2018 foi o mais frio desde 2000, com um valor médio da temperatura máxima do ar inferior ao valor normal em cerca de 2,6 °. Já o  valor médio da temperatura mínima do ar foi inferior ao normal em 0,6 °, sendo que, ao longo do mês, os valores de temperatura do ar estiveram persistentemente inferiores aos valores médios.

Entretanto, e depois de algum alívio entre quinta e sexta-feira desta semana, a chuva voltará no sábado e no domingo a todo o território de Portugal continental. A previsão é do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), segundo o qual  se mantém também a probabilidade de precipitação para segunda, terça e quarta-feira da próxima semana de Norte a Sul do país.



Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI