Economia Trump avança com tarifas sobre importações de aço e alumínio

Trump avança com tarifas sobre importações de aço e alumínio

O presidente norte-americano, Donald Trump, publicou uma mensagem na rede de micromensagens Twitter dizendo que as indústrias norte-americanas de aço e alumínio precisam de um "comércio livre, justo e inteligente".
Trump avança com tarifas sobre importações de aço e alumínio
Reuters
Carla Pedro 01 de março de 2018 às 18:35

Donald Trump anunciou formalmente, num anúncio feito às 16:00 de Lisboa [11:00 em Washington], que os EUA vão impor tarifas sobre a importação de aço e alumínio. Isto depois de já ter publicado um tweet sublinhando que as indústrias norte-americanas de aço e alumínio precisam de um "comércio livre, justo e inteligente".

 

O chefe da Casa Branca disse, citado pelo The New York Times, que serão impostas tarifas "expressivas e amplas" sobre aqueles dois produtos, numa iniciativa que visa endurecer a posição dos EUA face à concorrência externa.

 

Trump referiu ainda que vai assinar formalmente estas medidas na próxima semana, tendo prometido que ficarão em vigor "durante um longo período de tempo".

 

Estas medidas comerciais visam, concretamente, a imposição de tarifas de 25% sobre a importação de aço e de 10% sobre o alumínio que entra no país.

 

Não está ainda claro se estas tarifas serão decretadas sobre todas as importações destes produtos ou se visam apenas o aço e alumínio oriundo de países específicos, como a China – que tem inundado os EUA com metais baratos, destaca o NYT.

 

À Bloomberg, duas fontes conhecedoras do processo afirmaram que estas tarifas serão impostas a todos os países – o que poderá azedar as relações dos EUA com os seus aliados –, mas uma terceira fonte disse que os detalhes da decisão ainda não estão fechados, sendo possível que possam ser concedidas isenções a alguns países.

O Institute for Supply Management dos EUA considerou esta medida "um grande erro". Já o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, disse que a Europa responderá "firmemente" a quaisquer novas tarifas alfandegárias.




pub