Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Teletrabalho foi tema em apenas 2,8% das convenções de trabalho em 2021

Apenas seis das 208 convenções coletivas realizadas em 2021 abordaram a questão do regime de teletrabalho. Este ainda um tema "pouco frequente", apesar de, no ano passado, o teletrabalho ter sido obrigatório, em grande medida, ou recomendado.

Governo garante que não vai cortar subsídio de refeição.
Getty Images
Joana Almeida JoanaAlmeida@negocios.pt 30 de Junho de 2022 às 17:09
  • Partilhar artigo
  • ...
Apesar de a pandemia ter obrigado os trabalhadores em funções compatíveis a recorrerem ao teletrabalho, a regulamentação do trabalho à distância foi abordada só em 2,8% dos contratos coletivos realizados em 2021. Os dados constam do relatório anual sobre a negociação coletiva, divulgado esta quinta-feira. 

Segundo o relatório do Centro de Relações Laborais (CRL), apenas seis das 208 convenções coletivas realizadas em 2021 regulamentaram a questão do regime de teletrabalho, sendo este ainda um tema "pouco frequente". 

"Embora recentemente a aplicação do trabalho à distância tenha assistido a uma expansão significativa, por imposição do legislador e em virtude da crise pandémica, a sua regulação em convenção continua a ser pouco frequente", lê-se no sumário executivo, que acompanha o relatório anual sobre a evolução da negociação coletiva.

Nas seis convenções coletivas onde o teletrabalho foi abordado (quatro das quais são acordos de empresa), verifica-se uma predominância dos setores da banca e seguros, conforme salientou a professora de Direito da Universidade de Lisboa Cláudia Madaleno, uma das coautoras do relatório.

Ainda assim, regista-se um aumento face aos dados de 2020, ano em que foram apenas contabilizados três convenções que regulamentaram o teletrabalho. 

Em 2021, houve também cinco convenções coletivas a regular sobre o tema do "direito a desligar", sendo que três deles dizeram respeito a acordos coletivos de trabalho.

Convenções coletivas aumentaram em 2021
O número de convenções coletivas (excluindo acordos de adesão) aumentou no ano passado, depois de a negociação coletiva ter sido "fortemente impactada pela pandemia". Ao todo, foram publicadas 208 convenções coletivas, o que corresponde a uma subida de 23% face a 2021, com mais de meio milhão de trabalhadores abrangidos.

"A negociação coletiva no setor público empresarial continua a ocupar um papel importante no conjunto da negociação coletiva do ano, quer no plano estritamente numérico, quer no plano qualitativo. Em 2021, embora com menor relevância face a 2020, foram publicados 52 instrumentos de regulamentação coletiva – 44 convenções coletivas e 8 acordos de adesão, relativos a 29 empresas", com destaque para o setor dos transportes, lê-se no relatório.

O documento dá ainda conta de que "as convenções que versam sobre a respetiva caducidade e os efeitos que perduram no pós eficácia da convenção, continuam a ser escassas (6 em 71)". 

(notícia atualizada às 17h40)
Ver comentários
Saber mais teletrabalho convenções de trabalho negociação coletiva patrões sindicatos
Outras Notícias