Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Taxa de desemprego atinge 11% em Agosto

A taxa de desemprego ajustada de sazonalidade agravou-se 0,1 pontos percentuais entre Julho e Agosto deste ano. No entanto, o valor definitivo para Julho foi revisto em baixa 0,2 pontos. Taxa está agora nos 11%.

Nuno Aguiar naguiar@negocios.pt 29 de Setembro de 2016 às 11:08
  • Assine já 1€/1 mês
  • 10
  • ...
(Nota prévia: nos últimos meses têm surgido valores diferentes para a taxa de desemprego, que podem deixar os leitores confusos. Isso explica-se porque o INE publica duas "taxas de desemprego" diferentes. Uma mensal e outra trimestral. Os dois valores têm diferenças metodológicas e, no caso do segundo, nunca são ajustados à sazonalidade.)

Os mais recentes dados do desemprego são especialmente difíceis de explicar. O último valor que tinha sido noticiado foi uma taxa de 11,1% em Julho deste ano (ajustada de sazonalidade). Agora, na publicação divulgada hoje, o Instituto Nacional de Estatística (INE) vem dizer-nos que o desemprego nesse mês foi afinal 0,2 pontos percentuais mais baixo. Isto é, 10,9%. Contudo, o valor provisório para Agosto traz um agravamento de 0,1 pontos. Contas feitas, a taxa de desemprego estará agora nos 11%.

Este valor é mais baixo do que o último que era do conhecimento do público, mas mais alto do que a taxa definitiva de Julho. Confuso? Um pouco. Nos últimos meses, o desemprego provisório tem sido consistentemente revisto em baixa pelo INE. Talvez por isso, o instituto deixou de dar tanto destaque aos valores provisórios, preferindo sublinhar as taxas definitivas. 

Ainda assim, tanto os 10,9% (definitivos) como os 11% (provisórios) são mínimos desde Junho de 2009. Os valores mais baixos em sete anos. Aliás, o mercado de trabalho tem sido um dos poucos focos de boas notícias sobre o andamento da economia no último ano.  

O INE explica que em Agosto o número de desempregados aumentou duas mil pessoas, para os 561,8 mil. A evolução mensal foi muito assimétrica entre géneros: mais 7,5 mil homens desempregados e menos 5,5 mil mulheres. Quanto ao emprego, observa-se uma diminuição de 6,6 mil postos-de-trabalho face a Julho. Também neste caso, há uma grande diferença entre homens e mulheres: queda de 9,4 mil entre eles e aumento de 2,7 mil entre elas.

Até agora, temos falado em dados ajustados de sazonalidade (que tentam expurgar o impacto positivo do Verão, por exemplo). Os dados não ajustados contam uma história semelhante. Os valores definitivos de Julho foram revistos em baixa 0,2 pontos, enquanto a taxa provisória agravou-se 0,2 pontos em Agosto. O último valor noticiado foi 10,7% e aí continua.




Ver comentários
Saber mais emprego desemprego mercado de trabalho trabalho taxa de desemprego INE
Mais lidas
Outras Notícias