Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Brexit sem acordo coloca Reino Unido em recessão no quarto trimestre

O Reino Unido entrará em recessão em caso de 'Brexit' sem acordo, anunciou hoje num relatório com previsões a agência de responsabilidade orçamental britânica (OBR nas siglas em inglês).  

Reuters
Lusa 18 de Julho de 2019 às 11:41
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

"O Reino Unido entrará em recessão no quarto trimestre de 2019, por um período de um ano. O PIB (Produto Interno Bruto) recuará 2,1%", explica o relatório da OBR (Office for Budget Responsibility).

 

A OBR indica ainda num determinado cenário que a libra esterlina cairá 10% imediatamente depois da saída do Reino Unido da União europeia (UE) em 31 de outubro.

 

A OBR, que submeteu o sistema a uma série de testes de resistência, prevê que uma retirada sem tratado bilateral com os restantes 27 países da UE "causaria uma queda da libra esterlina e do preço dos ativos", a que se sumaria "um aumento das barreiras comerciais à exportação".

 

"O acréscimo da incerteza e uma perda de confiança" dos investidores contribuiriam também para abrandar a economia do Reino Unido, afetada pela descida das receitas fiscais face a um aumento dos gastos públicos, sublinha a entidade.

 

Ainda que o encarecimento das importações pela depreciação da libra pudesse fazer subir a inflação, a OBR mostra-se confiante em que o Banco de Inglaterra a poderia manter através de uma descida das taxas de juro, atualmente em 0,75%.

 

O relatório da OBR, criada pelo Governo britânico em 2010 devido à crise creditícia global de 2008, surge dias antes do anúncio do novo primeiro-ministro britânico, em 23 de julho, que poderá ser o favorito Boris Johnson ou o colega deste, Jeremy Hunt.

 

Os dois candidatos a liderar o Partido Conservador e o Executivo comprometeram-se a tirar o país da UE na data prevista, se bem que Boris Johnson se tenha mostrado mais radical ao assegurar que o fará "vivo ou morto".

Ver comentários
Saber mais Brexit Reino Unido Boris Johnson Theresa May União Europeia
Mais lidas
Outras Notícias