Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bancos estrangeiros recusam processar dívida russa, diz Kremlin

O Ministério das Finanças russo informou que "bancos estrangeiros" recusaram processar pagamentos de cupões de 649,2 milhões de dólares. A recusa surge depois de os EUA terem travado o pagamento de dívida russa.

Reuters
  • Partilhar artigo
  • 5
  • ...

O Kremlin avançou esta quarta-feira que os bancos estrangeiros rejeitaram processar o pagamento de cupões relativos à emissão de eurobonds. A notícia surge na mesma altura em que o Tesouro dos EUA decidiu vedar o acesso de Moscovo às reservas estrangeiras denominadas em dólares guardadas em bancos norte-americanos, mesmo que a finalidade fosse pagar aos investidores que aplicaram o seu dinheiro na dívida soberana russa.

 

O Ministério das Finanças russo informou que "bancos estrangeiros", sem avançar nomes em concreto, recusaram processar pagamentos de cupões de 649,2 milhões de dólares, relativos a emissões de eurobonds, cujas maturidades terminam este mês e em abril de 2042.

 

De acordo com Moscovo, o pagamento foi feito em dólares, no entanto, face à recusa dos bancos estrangeiros, o Ministério das Finanças enviou o dito envelope para o National Depositary Settlement, o depositário oficial do país encarregue da liquidação dos títulos, e em rublos. Em comunicado, o Kremlin considera "ter cumprido integralmente as obrigações", diante dos investidores.

 

Os EUA decidiram esta segunda-feira impedir Moscovo de aceder a cerca de 600 milhões de dólares em reservas detidas em bancos norte-americanos, mesmo que seja para pagar juros da dívida soberana. A medida é mais uma forma de aumentar a pressão financeira sobe o Kremlin, restringindo ainda mais o acesso ao dólar norte-americano, através das reservas detidas nos Estados Unidos.

 

A medida teve efeitos imediatos. Segundo uma fonte próxima do assunto contactada pela Reuters, o JPMorgan Chase, que tem servido como correspondente bancário no pagamento de cupões da dívida russa nos EUA, já foi obrigado a interromper estes pagamentos.

Ver comentários
Saber mais EUA Kremlin Tesouro Ministério das Finanças Moscovo economia negócios e finanças macroeconomia política mercado de dívida finanças (geral) economia (geral)
Outras Notícias