Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

David Cameron quer formar governo nos "próximos dias" depois de uma "noite muito forte"

O líder do Partido Conservador prometeu governar para unir, se tiver a "sorte suficiente de formar governo nos próximos dias". David Cameron vai-se reunir com a rainha esta manhã, uma formalidade requerida para formar governo. Ed Miliband deverá apresentar hoje a sua demissão, avança a imprensa britânica.

A carregar o vídeo ...
These are the Biggest Losers of the U.K. Election
  • Assine já 1€/1 mês
  • 8
  • ...

David Cameron espera vir a formar governo nos próximos dias. Em declarações feitas antes de serem conhecidos os resultados definitivos, o líder conservador falou também na necessidade de manter o país unido, depois do bom resultado obtido pelos nacionalistas escoceses, o Scottish National Party.

 

"Eu quero que o meu partido, e o governo que eu espero vir a liderar, reclamem um manto que nunca deveria ter sido perdido, o manto de uma nação, um Reino Unido", disse David Cameron esta sexta-feira, 8 de Maio.

 

No discurso feito após obter a vitória no seu círculo eleitoral de Witney em Oxfordshire, David Cameron prometeu governar para unir, se tiver a "sorte suficiente de formar governo nos próximos dias".

 

Com a possibilidade em aberto de arrecadar uma maioria na Casa dos Comuns, David Cameron apontou o "forte" resultado obtido. "Isto é claramente uma noite muito forte para o partido conservador. O meu objectivo continua a ser simples... governar na base da governação para todos".

 

David Cameron vai-se reunir com a rainha Isabel esta manhã, pelas 12h30. A visita à monarca é uma formalidade requerida para formar governo.

 

Segundo a impresa britânica avança esta manhã, os dois principais derrotados da noite eleitoral, o trabalhista Ed Miliband e o liberal democrata Nick Clegg, deverão demitir-se hoje.

 

O líder do Partido Trabalhista já veio a público revelar a sua desilusão pelos resultados. "Esta foi claramente uma noite muito desapontante e difícil para o Partido Trabalhista, nós não tivemos os ganhos que queríamos em Inglaterra, País de Gales. E, na Escócia, assistimos a uma onda de nacionalismo derrubar o nosso partido".

 

"O próximo governo tem uma grande responsabilidade, tem uma grande responsabilidade para enfrentar a difícil tarefa de manter o nosso país unido", afirmou Ed Miliband.

 

Já o actual parceiro de coligação governamental de David Cameron, também revelou desilusão pelos resultados. "É agora dolorosamente claro que esta foi uma noite cruel e punitiva para os Liberais Democratas. Esta eleição tem implicações profundas para o país e o partido", afirmou Nick Clegg.

 

Sobre a sua continuação ou não à frente do partido, prometeu declarações para mais tarde sobre as "implicações desta eleição, tanto para o país como para o partido".

 

Depois da surpreendente vitória nas eleições europeias, o UKIP conseguiu eleger um deputado para a Casa dos Comuns. Mas esta foi, contudo, uma meia vitória. É que o líder do partido, Nigel Farage, não conseguiu ser eleito pelo seu círculo eleitoral e vai ficar de fora do parlamento.

 

"A nível profissional, esta é uma desilusão. A nível pessoal, nunca me senti tão feliz, sinto que me retiraram um peso dos meus ombros", disse Nigel Farage após a derrota.

 

(Notícia actualizada pela última vez às 10:52)

Ver comentários
Saber mais Reino Unido David Cameron política partidos e movimentos reino unido
Outras Notícias