Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Juncker: Goldman é o banco errado para Barroso trabalhar

Não há problema em trabalhar para um banco privado, mas o Goldman Sachs não é a melhor escolha porque esteve entre os que "consciente ou inconscientemente" ajudaram a gerar a crise financeira, argumenta o sucessor de Barroso.

François Lenoir/Reuters
Negócios 15 de Setembro de 2016 às 15:48
  • Assine já 1€/1 mês
  • 23
  • ...

O presidente da Comissão Europeia Jean-Claude Juncker tem dúvidas de que o seu antecessor, José Barroso, deva trabalhar para o Goldman Sachs porque o banco de investimento, com sede em Nova Iorque, ajudou a causar a crise financeira.

"Pessoalmente, eu não tenho um problema com o facto dele trabalhar para um banco privado. Mas talvez não este banco ", disse Juncker numa entrevista no YouTube. "O Goldman Sachs foi uma das organizações que consciente ou inconscientemente contribuíram para o enorme crise financeira", disse, antes de acrescentar: "Por isso questiono-me sobre o banco particular para o qual ele acabou por ir trabalhar".

A Comissão iniciou uma investigação no seu comité de ética, após a Provedora europeia de Justiça, Emily O'Reilly, ter levantado dúvidas sobre se o cargo assumido pelo ex-primeiro-ministro português seria apropriado para um ex-presidente da órgão executivo da União Europeia.

 

Durão Barroso presidiu à Comissão Europeia entre 2004 e 2014 e foi contratado em Julho pelo banco norte-americano. A sua contratação para um cargo não executivo surge 20 meses após a saída da presidência da Comissão, lapso temporal superior aos 18 meses de "período de nojo" instituídos pelas regras europeias.

 

Numa carta enviada a Bruxelas nesta semana, Barroso diz que não irá fazer lobby (defesa de interesses) em nome do banco e que, ao contrário do que vem sendo noticiado, tão pouco terá um papel no aconselhamento do banco face à saída do Reino Unido da União Europeua, sustentando que há acusações contra si que são "infundadas e totalmente imerecidas".

Depois do dia do Estado da União, Juncker deu uma entrevista a três Youtubers - Laetitia, Jonas e Lukasz - que foi transmitida em directo. Em baixo está um excerto da Euronews.

Ver comentários
Saber mais José Barroso Goldman Sachs Juncker União Europeia Comissão Europeia Bruxelas
Mais lidas
Outras Notícias