Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Londres e UE discutem na segunda-feira "formato" das discussões pós-'Brexit'

Na rede social Twitter, um porta-voz da Comissão Europeia (CE) adiantou que Michel Barnier, pelo lado dos 27, e David Frost, pelo dos britânicos, mantiveram hoje uma videoconferência em que discutiram os moldes das negociações da próxima semana.

Toby Melville/Reuters
Lusa 16 de Outubro de 2020 às 20:59
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...
Os negociadores da UE e britânico para as relações comerciais pós-'Brexit' vão discutir segunda-feira o "formato" das futuras conversações, atualmente num impasse, o que já levou Londres a agitar a bandeira de um 'no deal', indicou hoje fonte oficial dos 27.

Na rede social Twitter, um porta-voz da Comissão Europeia (CE) adiantou que Michel Barnier, pelo lado dos 27, e David Frost, pelo dos britânicos, mantiveram hoje uma videoconferência em que discutiram os moldes das negociações da próxima semana.

"Os dois negociadores acordaram, assim, em voltar a falar na próxima segunda-feira, para discutir o formado das negociações", lê-se no Twitter.

Hoje, o Reino Unido afirmou que as negociações pós-'Brexit' "estão terminadas" e só admite retomar contacto se a União Europeia (UE) "mudar fundamentalmente a sua posição", vincou hoje James Slack, porta-voz do primeiro-ministro britânico. 

"As negociações comerciais acabaram. A UE acabou com elas, dizendo que não quer mudar a sua posição de negociação. Ou a UE muda fundamentalmente a sua posição ou nós saímos [do período de transição] nos termos da Austrália", afirmou Slack aos jornalistas.

O negociador chefe da UE, Michel Barnier, anunciou na quinta-feira, após o Conselho Europeu em Bruxelas, que pretendia voltar a dialogar com o seu homólogo britânico, David Frost, a partir de hoje e passar a próxima semana em Londres.

"Propus à equipa britânica que negociássemos intensivamente, no pouco tempo que nos resta, para conseguirmos chegar, por volta do final do mês de outubro, ao acordo que todos desejamos. A partir de segunda-feira -- e durante toda a próxima semana, fim de semana incluído, se for preciso -- estarei em Londres e, na semana a seguir, estaremos em Bruxelas", disse Barnier.

Mas o porta-voz do chefe do executivo britânico disse hoje que Barnier só deve viajar se estiver disposto a aceitar um compromisso.

"Só vale a pena Michel Barnier vir a Londres na próxima semana se ele estiver preparado para discutir todas as questões com base em textos jurídicos de uma forma acelerada, sem que o Reino Unido seja obrigado a fazer todos os movimentos", explicou.

Hoje à tarde, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, urgiu as empresas, transportadoras e viajantes britânicos a prepararem-se para uma relação com a UE sem acordo a partir de 2021, tal como acontece com a Austrália. 

"Tendo em conta que eles [UE] se recusaram a negociar seriamente durante a maior parte dos últimos meses, e dado que o Conselho parece excluir explicitamente um acordo do estilo do Canadá, concluí que devemos preparar-nos para no dia 01 de janeiro termos que são mais parecidos com os da Austrália, baseados em princípios simples de comércio livre global", afirmou.

Nas conclusões adotadas durante a cimeira relativamente ao 'Brexit', publicadas na quinta-feira, o Conselho Europeu "apela aos Estados-membros, instituições europeias e todos os intervenientes, para aumentarem a preparação a todos os níveis e para todos os tipos de cenários, incluindo o de 'no-deal' [cenário em que a UE e o Reino Unido não chegariam a um acordo comercial pós-'Brexit']".

Os principais pontos de discórdia continuam a ser as condições de concorrência entre empresas, pescas e um mecanismo para se revolverem conflitos na aplicação do acordo que a UE exige para desbloquear um acordo que permita o acesso britânico ao mercado único europeu sem quotas nem taxas. 

O Reino Unido saiu da União Europeia em 31 de janeiro de 2020. Em conformidade com o Acordo de Saída, é agora oficialmente um país terceiro, pelo que já não participa no processo de tomada de decisão da UE.

Por comum acordo, a UE e o Reino Unido decidiram, contudo, estabelecer um período de transição, que termina em 31 de dezembro de 2020.
Ver comentários
Saber mais UE Londres James Slack União Europeia Reino Unido Michel Barnier David Frost Brexit Austrália política
Mais lidas
Outras Notícias