União Europeia Pedidos de asilo na União Europeia mais do que duplicam em 2016

Pedidos de asilo na União Europeia mais do que duplicam em 2016

Ao longo do ano passado foram pedidos mais de 700 mil asilos na União Europeia. Os cidadãos sírios representam mais de metade dos pedidos. Em Portugal, a maior parcela de pedidos de asilo provém de cidadãos da Ucrânia.
Pedidos de asilo na União Europeia mais do que duplicam em 2016
Reuters
Negócios 26 de abril de 2017 às 11:02

O número de pedidos de asilo na União Europeia superou os 700 mil, em 2016, "mais do dobro dos números de 2015", revela esta quarta-feira, 26 de Abril, o Eurostat.

 

O maior número de pessoas a receber o estatuto de asilados continua a pertencer à Síria. Foram mais de 400 mil sírios, ou 57% do número total, a pedirem asilo nos 28 estados-membro da União Europeia. Iraquianos e Afegãos foram as duas nacionalidades que se seguiram, representando 9% cada um.

 

E o país que mais recebeu pedidos foi a Alemanha, com 60% dos asilos concedidos a serem dados por este país.

 

A maioria dos pedidos que chegam a Portugal provém de cidadãos da Ucrânia, num total de 150 pedidos, o que corresponde a 46% do total. Seguem-se os sírios (60 pedidos, ou 19% do total) e em terceiro lugar os cidadãos da Eritreia (30 pedidos, ou 9%).

 

No total, Portugal decidiu favoravelmente em 320 pedidos de asilo, no ano passado, tendo avaliado 590 pedidos. No total da União Europeia, foram avaliados mais de um milhão de pedidos, 61% dos quais foram aceites numa primeira instância e 17% depois de os cidadãos terem recorrido de uma primeira decisão desfavorável.




pub