Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Ex-mulher de Sócrates interrogada na quarta-feira

A ex-mulher de José Sócrates, Sofia Fava, será quarta-feira interrogada pelos procuradores do Ministério Público que investigam a 'Operação Marquês', disse à Lusa fonte ligada ao processo.

O antigo primeiro-ministro José Sócrates lamentou a morte do 'grande companheiro político e amigo' Mário Soares, que classificou de 'dirigente político carismático' que 'ficará para a História'. José Sócrates salientou, em declarações à SIC, a 'vida política tão rica e diversificada' de Mário Soares, recordando-o como um dos 'grandes combatentes pela liberdade e pela democracia' em Portugal.
Sócrates lembrou ainda a forma como Mário Soares enfrentou a ditadura, sofrendo a 'prisão, o exílio e o desterro' antes do seu regresso triunfal após o 25 de Abril.
Além de 'combatente pela liberdade', Sócrates disse que Mário Soares deve ser recordado como o político da 'reconciliação', mormente depois da primeira vitória nas eleições presidenciais em que o país 'estava tão dividido'.
'O país estava tão dividido e ele apaziguou o país', sublinhou Sócrates, acrescentando que esses e outros factos transformaram Mário Soares num dos 'políticos portugueses mais influentes' e também num dos 'grandes políticos europeus'.
Em termos pessoais, Sócrates classificou Mário Soares como um 'grande companheiro político e amigo', observando que 'ficará para sempre no coração' a atitude e o apoio que lhe prestou nos últimos tempos.
'O que ele fez por mim nos últimos tempos ficará para sempre no coração', disse Sócrates, que chegou a estar preso preventivamente na cadeia de Évora no âmbito da 'Operação Marquês', tendo, na altura, recebido a visita de Mário Soares.
Sócrates disse ainda recordar ainda Mário Soares como 'um homem de espírito, bom companheiro e divertido', que 'tinha muitos amigos', de diversos quadrantes políticos. Nas suas palavras, foi um 'querido amigo que o inspirou e motivou' e que deixa um legado de alguém que sempre combateu com convicção e determinação.
Lusa 13 de Março de 2017 às 19:11
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...

Sofia Fava é arguida desde Abril de 2016 e está indiciada dos crimes de fraude fiscal e branqueamento de capitais.

 

No mesmo dia, Diogo Gaspar Ferreira, antigo presidente da empresa gestora do empreendimento Vale do Lobo, outro dos 25 arguidos do processo, será ouvido no Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP).

 

Esta semana, segundo notícias avançadas em vários órgãos de comunicação social, os procuradores deverão também interrogar o ex-administrador e vice-presidente do grupo Lena Joaquim Barroca.

 

Hoje foi a vez de José Sócrates ser interrogado pela terceira vez pelos procuradores da 'Operação Marquês', inquérito dirigido pelo magistrado Rosário Teixeira. 

 

À entrada para o DCIAP o ex-primeiro-ministro disse que ia responder a todas as questões colocadas pelo Ministério Público, reafirmando que está a ser alvo de uma campanha maldosa e difamatória, com notícias colocadas nos jornais sem apresentar factos.

 

Sócrates está indiciado por corrupção, fraude fiscal qualificada e branqueamento de capitais, num processo que investiga crimes económico-financeiros e cujo prazo para o MP arquivar ou deduzir acusação termina sexta-feira.

 

Ver comentários
Saber mais Sofia Fava Vale do Lobo José Sócrates DCIAP
Mais lidas
Outras Notícias