Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Supremo Tribunal declara constitucional estado de emergência na Venezuela

O Supremo confirmou a constitucionalidade da decisão do Governo de Maduro, "dadas as extraordinárias circunstâncias sociais, económicas, políticas, naturais e ecológicas que estão a afectar com gravidade a economia nacional".

Reuters
Lusa 20 de Maio de 2016 às 07:31
  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...

O estado de emergência decretado na Venezuela esta semana pelo Presidente Nicolas Maduro é constitucional, declarou na quinta-feira o Supremo Tribunal do país.

 

Com a oposição a pressionar para a realização de um referendo para tirar Maduro do cargo, o Presidente decretou amplos poderes para as forças de segurança de modo a imporem a ordem pública e para ajudarem na distribuição de alimentos.

 

O congresso, controlado pela oposição, rejeitou a decisão.

 

No entanto, o Supremo Tribunal confirmou a sua constitucionalidade, "dadas as extraordinárias circunstâncias sociais, económicas, políticas, naturais e ecológicas que estão a afectar com gravidade a economia nacional".

 

Detido chefe de segurança do presidente do parlamento da Venezuela


A oposição e o Governo da Venezuela informaram, na quinta-feira, que o comissário Coromoto Rodríguez, actual chefe de segurança do presidente do parlamento, Henry Ramos, foi detido devido a envolvimento com um episódio de violência após uma manifestação.

 

"Detido pelo SEBIN [Serviço Bolivariano de Inteligência], o comissário Coromoto Rodríguez, chefe de segurança de @hramosallup", informou o diretor de comunicações da Assembleia Nacional (parlamento), Oliver Blanco, através da sua conta de Twitter.

 

Por seu lado, o Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, disse, durante um evento com militantes do Partido Socialista Unido em Caracas, que tinha sido detido o "autor intelectual" que pagou a "terroristas" para baterem numa mulher polícia durante os distúrbios que ocorreram na quinta-feira após uma marcha da oposição.

 

"Foi capturado hoje [quinta-feira], vai ser julgado e mandado para uma prisão de alta segurança. É um velho torturador da Acção Democrática, já está preso, acabámos de o capturar", assinalou.

 

Na quinta-feira decorreu uma marcha no centro de Caracas, convocada pela aliança da oposição Mesa de Unidade Democrática (MUD) para pressionar a realização de um referendo para revogar o mandato de Maduro. A marcha foi bloqueada pelas forças policiais e acabou por dispersar.

 

O Ministério Público informou que iniciou uma investigação relativa a agressões registadas durante essa mobilização, em que ficaram "feridos cinco funcionários da Polícia Nacional Bolivariana, agredidos por várias pessoas".

Ver comentários
Saber mais Venezuela Caracas política parlamento Nicolas Maduro
Mais lidas
Outras Notícias