Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Trump espera "grande sucesso" na cimeira com o "amigo" Kim Jong-un

"Acho que a primeira cimeira foi um grande sucesso e tenho esperanças de que esta será igual ou melhor", disse o Presidente norte-americano.

Negócios com Lusa 27 de Fevereiro de 2019 às 12:55
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o líder norte-coreano, Kim Jong, iniciaram hoje a segunda cimeira com um aperto de mão, perante bandeiras dos dois países, dispostas lado a lado, num cenário até há pouco impensável.

Trump e Kim estão reunidos no Sofitel Legend Metropole Hanoi, edifício erguido durante a era colonial francesa e usado pelo Governo do Norte do Vietname para receber convidados estrangeiros, durante a Segunda Guerra da Indochina.


O aperto de mão entre Donald Trump e Kim Jong-un no Vietname
A carregar o vídeo ...
Nove meses após o encontro em Singapura, Kim Jong-un e Trump apertaram as mãos e falaram à imprensa, antes do jantar entre as duas comitivas.

Os dois líderes procuram pôr fim ao último grande legado da Guerra Fria: as tensões na península coreana, o que acarretaria a desnuclearização de Pyongyang e a assinatura de um acordo de paz.

Os dois líderes posaram para a fotografia antes de se reunirem num frente-a-frente de 20 minutos, segundo o programa difundido pela Casa Branca.

Trata-se da segunda cimeira entre Trump e Kim, depois do histórico encontro em Singapura, em junho passado.

"Acho que a primeira cimeira foi um grande sucesso e tenho esperanças de que esta será igual ou melhor", disse o Presidente norte-americano.

Trump afirmou que é uma honra voltar a reunir-se com Kim e enfatizou o "potencial económico" da Coreia do Norte, caso aceite a desnuclearização e se insira na comunidade internacional.

Questionado se esta cimeira poderia culminar numa declaração política que impulsione a assinatura de um tratado de paz - a Guerra da Coreia (1950-1953) terminou com um armistício - Trump afirmou: "Vamos ver".

Kim Jong-un disse estar "confiante em alcançar ótimos resultados que são bem recebidos por todos".

Após o encontro a sós, os dois líderes vão jantar acompanhados das respetivas delegações.

Trump vai ser acompanhado pelo secretário de Estado, Mike Pompeo, e pelo chefe de gabinete da Casa Branca, Mick Mulvaney.

Kim estará com Kim Yong Chol, negociador-chave nas negociações com os EUA, e Ri Yong Ho, ministro dos Negócios Estrangeiros.

Estarão ainda presentes intérpretes de ambas as delegações.

 

"Futuro espetacular"

 

Antes do encontro com Kim Jong-un, Trump tinha antecipado

um "futuro espetacular" caso a Coreia do Norte decida embarcar no caminho da desnuclearização.

 

"O potencial é espetacular, uma grande oportunidade, como quase nenhuma outra na história, para o meu amigo Kim Jong-un", escreveu Donald Trump, na conta oficial da rede social Twitter.

Donald Trump usou ainda o anfitrião da cimeira, Vietname, como um exemplo de um país que "agora prospera como poucos lugares na terra", depois de décadas de tensões com os Estados Unidos.

 

Esta é a segunda cimeira, depois de um primeiro encontro ao mais alto nível entre os dois países, no ano passado, em Singapura, e decorrerá com uma agenda de trabalho intensa e sob fortes medidas de segurança.

 

No centro das negociações está a questão da desnuclearização da península coreana, que os EUA colocaram como condição para estabelecer um tratado de paz entre as duas coreias, dando seguimento a compromissos estabelecidos na primeira cimeira.

Ver comentários
Saber mais Donald Trump Coreia do Norte presidente dos Estados Unidos Ri Yong Ho Kim Jong
Mais lidas
Outras Notícias