Política Monetária Estímulos baixam a partir de Setembro e acabam em Dezembro, indica o BCE

Estímulos baixam a partir de Setembro e acabam em Dezembro, indica o BCE

O Banco Central Europeu manteve as taxas de juro directoras inalteradas, mas revelou o calendário para o fim dos estímulos não convencionais. Também já sinalizou que os juros podem subir a partir do Verão de 2019.
Estímulos baixam a partir de Setembro e acabam em Dezembro, indica o BCE
reuters
Margarida Peixoto 14 de junho de 2018 às 12:52
O Banco Central Europeu decidiu esta quinta-feira, 14 de Junho, clarificar a estratégia de retirada do pacote de estímulos não convencionais para a Zona Euro. Segundo o comunicado, e tal como antecipado pelos analistas, o programa de compras vai manter-se ao actual ritmo de 30 mil milhões de euros até ao final de Setembro de 2018. Depois, deverá baixar para um ritmo de 15 mil milhões até ao final de Dezembro de 2018. E a partir do próximo ano as compras líquidas de activos desaparecem.

Contudo, esta estratégia de retirada dos estímulos não convencionais fica sujeita a confirmação, no próximo mês, consoante a evolução da inflação – segundo o comunicado, o conselho de governadores quer ver nos dados "a confirmação das projecções de médio-prazo para a inflação".

O BCE confirma ainda a intenção de manter a política de reinvestimento dos montantes que resultam dos títulos que vão vencendo "por um longo período de tempo depois do fim das compras líquidas de activos e, em qualquer caso, durante quanto tempo for necessário manter condições favoráveis à liquidez e um grau alargado de medidas acomodatícias".

Juros podem subir no Outono de 2019

Da reunião desta quinta-feira, 14 de Junho, resultou ainda outra indicação: por enquanto as taxas de juro directoras continuam inalteradas (0% para a cedência de liquidez e no intervalo entre 0,25% e -0,4% para a facilidade permanente de depósito), mas a primeira subida dos juros poderá ser esperada já a partir do Outono do próximo ano.


"O Conselho de Governadores espera que as taxas de juro directoras do BCE se mantenham nos actuais níveis pelo menos ao longo do Verão de 2019 e, em qualquer caso, por quanto tempo for necessário para assegurar que a evolução da inflação permanece alinhada com as actuais expectativas de um ajustamento sustentado", lê-se no comunicado. 

No mês passado, o comunicado do BCE dizia apenas que os juros deverão manter-se nos actuais níveis "durante um período alargado e muito para além do horizonte das compras líquidas de activos."

O BCE argumenta que as decisões de política monetária se mantêm bastante acomodatícias, de forma a garantir a convergência sustentada para uma inflação abaixo, mas perto de 2% no médio prazo.

A conferência de imprensa onde Mario Draghi vai explicar de forma detalhada as decisões tomadas hoje vai começar dentro de minutos e pode ser seguida aqui.

(Notícia actualizada às 13:10 com mais informação)




pub