Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia
Ao minuto27.09.2021

Acompanhe os resultados das eleições autárquicas em direto

Acompanhe ao minuto os resultados das eleições autárquicas deste domingo.

Pedro Catarino
  • Partilhar artigo
  • 11
  • ...
27.09.2021

Costa: "tenho uma tristeza particular se o PS não mantiver Lisboa"

O secretário-geral do PS reconheceu que seria uma tristeza que a perda da presidência da Câmara de Lisboa, lembrando que em 2007 a reconquistou para o partido. "Tenho muito orgulho de, em 2007, ter reconquistado para o PS a câmara de Lisboa, tenho uma tristeza particular se o PS não mantiver a presidência da Câmara Municipal de Lisboa", assumiu esta noite.

As projeções avançadas pelas televisões apontam para um empate técnico na corrida à capital, com Fernando Medina e Carlos Moedas taco-a-taco. "Uma eventual derrota em Lisboa é uma derrota que penaliza qualquer partido", sublinhou o líder socialista.

Costa justificou a perda de, pelo menos 15 presidências, pela "multiplicação de coligações contra o PS", indicando que "houve dez câmaras em que os adversários se juntaram", sendo que em Lisboa, "aparentemente o que tudo indica é que a perda de votos não fortaleceu a direita, mas a CDU."



26.09.2021

BE aguarda "resultados com humildade" mas não exclui acordo em Lisboa

A coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, referiu que o partido aguarda os resultados eleitorais "com humildade" mas não exclui acordo com o socialista Fernando Medina, em Lisboa. 

"Já compreendemos que esta vai ser uma noite longa para a contagem dos votos (...) esta será seguramente uma noite muito longa, continuaremos a acompanhar os resultados", começou por referir Catarina Martins, em reação aos resultados. "Viemos para esta eleições com muita humildade e olhamos para os resultados com humildade", acrescentou.

Com quase 800 freguesias ainda por fechar, Catarina Martins pisca o olho a Fernando Medina: "o BE quer contribuir para soluções em Lisboa". "Foi o que dissemos durante toda a campanha e é o que faremos", disse, sublinhando que os transportes e habitação serão algumas das áreas prioritárias com que se baterão em caso de um acordo.

Questionada sobre a hipótese de se coligar com o social-democrata Carlos Moedas, a líder bloquista realçou: "ão negociamos com a direita e quando negociamos é em nome da via concreta das pessoas". 

O BE reúne direção nacional esta segunda-feira para analisar os resultados das eleições.

26.09.2021

CDU admite que resultados ficaram "aquém" do esperado

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, considera que os resultados obtidos pela CDU ficaram "aquém" do esperado. 

"É um resultado que, sem prejuízo da sua expressão nacional, ficou aquém dos objetivos colocados. A CDU, independentemente de perdas que se assinalam, confirma-se como uma grande força do poder local", referiu Jerónimo de Sousa, em declaração aos jornalistas. 

Jerónimo de Sousa saudou ainda todos os portugueses que participaram na "campanha de esclarecimento e mobilização" da CDU, "afirmando trabalho, honestidade e competência", e referiu que é agora tempo de "dar resposta aos problemas do país, que subsistem sem resposta". 

Com 941 freguesias ainda por apurar, a CDU (coligação que junta o PCP e PEV) aparece em terceiro lugar, com 

26.09.2021

Já há quatro câmaras que mudaram de cor. PS ganha três mas perde Pedrógão Grande

Os resultados oficiais, com 1.272 freguesias apuradas, mostram que há nove concelhos a mudar de cor partidária.

O PS e o PSD dividem entre si três novas câmaras e a CDU perde o Alvito para o PS. Os socialistas perdem, no entanto, Elvas e Golegã para movimentos independentes e o Pedrógão Grande, onde há quatro anos morreram dezenas de pessoas nos incêndios de outubro, deixa de ser do PS e passa para as mãos do PSD. 

Já no Sardoal e Castanheira de Pera, o PS rouba a câmara ao PSD. Castro Marim deixa também de ser da coligação PSD/CDS para passar a ser dos socialistas. Ainda em Redondo, a câmara deixa de ser independente e passa a ser liderada pelo PSD/CDS.

26.09.2021

BE diz que projeções são "convergentes no alargamento da representatividade geográfica" do partido

O Bloco de Esquerda diz que as projeções apontam para um "alargamento da representatividade geográfica" do partido, que já demitiu que as autárquicas são o seu "calcanhar de Aquiles". 

"As projeções são convergentes no alargamento da representatividade geográfica do BE, mas há várias coisas que estão ainda em disputa. Neste momento, é cedo para tirarmos conclusões", referiu o líder parlamentar bloquista, Pedro Filipe Soares, numa breve declaração aos jornalistas. 

Pedro Filipe Soares diz, no entanto, que o BE vai aguardar pelos resultados oficiais das eleições que deverão ser conhecidos ao longo da noite: "É nesse veredito final que avaliaremos na totalidade o resultado destas autárquicas", disse. 

Em 2017, o BE não conseguiu eleger nenhum presidente de câmara.

26.09.2021

Santana Lopes: "é uma vitória extraordinária. Ganhar ao PS é uma proeza sem igual"

Pedro Santana Lopes venceu a corrida à Câmara Municipal da Figueira da Foz, encabeçando um movimento de cidadãos, recuperando a autarquia que liderou entre 1997 e 2001.

"Contra todas as tropelias, armadilhas e impugnações e contra os partidos médios, grandes e pequenos", afirmou o antigo primeiro-ministro e ex-líder do PSD. "É super extraordinário. Ganhar ao PS é uma proeza sem igual", afirmou Santana Lopes à chegada ao local onde vai acompanhar a noite eleitoral. "Estamos a fazer história", sublinhou.


O movimento "Figueira a Primeira" lidera as projeções com 29,7 a 44,5% dos votos, seguida pelo PS com 36,1 a 38,3%. A confirmarem-se as projeções, Santana Lopes deverá conseguir 3 a 5 mandatos, enquanto o PS conquista entre os 3 a 5.

Já o PSD é a terceira força política, com entre 8,6 a 12,2%. A sondagem aponta para a possibilidade de os social-democratas, que não quiseram apoiar o ex-primeiro-ministro e antigo líder do PSD, elegerem entre 0 a 2 vereadores. 

A CDU aparece como quarto partido com mais votos na sondagem, com entre 0,9 e 3,9% e a possibilidade de vir a eleger 1 vereador. 

Os restantes partidos na corrida não conseguem eleger nenhum vereador: BE deverá ficar entre 0,6 e 3%, o CDS entre 0,2 a 1,8 e o Chega entre 0,2 e 1,8%.

Ficha técnica: universo constituído por eleitores que participaram no ato eleitoral, em cada um dos seis concelhos (Almada, Amadora, Coimbra, Figueira da Foz, Lisboa e Porto). A recolha foi feita através de simulação de voto em urna.

26.09.2021

PSD diz que "sondagens falharam estrondosamente" em Lisboa

O PSD ainda "não canta vitória", mas o secretário-geral social-democrata e coordenador autárquico do partido reagiu às projeções com base nas sondagens à boca das urnas. "As sondagens que se fizeram na pré-campanha falharam estrondosamente", afirmou José Silvano. "Se o objetivo era influenciar os resultados, não conseguiram", acrescentou o número dois de Rui Rio.

"No final da noite, logo veremos", indicou Silvano.

Em relação ao Porto, em que o PSD apresentou Vladimiro Feliz, o secretário-geral do partido afirmou que ainda "não há certezas se haverá maioria absoluta" de Rui Moreira.

26.09.2021

PS constituiu-se "mais uma vez como grande referência no poder local democrático", diz José Luís Carneiro

O PS é o primeiro partido a reagir às projeções que apontam para uma nova vitória do PS nas autárquicas, no que toca a número total de votos conseguidos. Para o secretário-geral adjunto do PS, José Luís Carneiro, as projeções revelam a confiança dos portugueses no projeto político socialista para o país e, sobretudo, para o poder local.

"O PS, de acordo com todos os indicadores, volta a ganhar as eleições autárquicas e constituiu-se mais uma vez como grande referência no poder local democrático, como o maior partido nas autarquias, municípios e freguesias", referiu aos jornalistas, numa primeira reação às projeções, feita aos jornalistas na sede do PS em Lisboa.

"O PS ganha estas eleições pela terceira vez consecutiva, o que é digno de um sublinhado especial. É um partido que ganha consecutivamente as eleições pelo contributo e reconhecimento que lhe é conferido por todas as portuguesas e portugueses em função do todo o seu projeto de desenvolvimento do país e das comunidades locais", acrescentou.

As sondagens apontam, no entanto, para que o PS perca dois importantes concelhos no país: Coimbra e Figueira da Foz.

Em Lisboa, onde as sondagens dão vitória ao socialista Fernando Medina (mas sem maioria), o secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Duarte Cordeiro, diz que a candidatura do PS mantém "serenidade e confiança até ao fim". "Viva Lisboa, vamos à vitória", referiu.

26.09.2021

PS renova maioria na Amadora. PSD sobe face a 2017

O Partido Socialista deverá voltar a renovar a maioria na Câmara da Amadora, de acordo com a projeção da Intercampus para o Jornal de Negócios, Correio da Manhã e CMTV. Carla Tavares poderá conseguir entre 42,1% e 46,9%, entre seis e oito mandatos.

A coligação "Dar voz à Amadora", liderada por Suzana Garcia, sobe face aos resultados de 2017, com um resultado entre 21,9% 25,9%, com dois a quatro mandatos.

A CDU pode ter entre 8,1% e 11,7% dos votos, com dois mandatos, no intervalo superior desta sondagem.

Ficha técnica: universo constituído por eleitores que participaram no ato eleitoral, em cada um dos seis concelhos (Almada, Amadora, Coimbra, Figueira da Foz, Lisboa e Porto). A recolha foi feita através de simulação de voto em urna.

A amostra realizada foi de 25.359 entrevistas, variando entre 2.804 e 6.406 entrevistas para cada concelho. O erro de amostragem, para um intervalo de confiança de 95%, varia entre mais ou menos 1,22% e mais ou menos 1,85%.

26.09.2021

Santana lidera na Figueira da Foz

A sondagem da Intercampus para a CM/CMTV e o Negócios indica que a Figueira da Foz deverá voltar para as mãos de Pedro Santana Lopes. O movimento "Figueira a Primeira" lidera as projeções com 29,7 a 44,5% dos votos, seguida pelo PS com 36,1 a 38,3%. 


A confirmarem-se as projeções, Pedro Santana Lopes deverá conseguir 3 a 5 mandatos, enquanto o PS conquista entre os 3 a 5.

Já o PSD é a terceira força política, com entre 8,6 a 12,2%. A sondagem aponta para a possibilidade de os social-democratas, que não quiseram apoiar o ex-primeiro-ministro e antigo líder do PSD, elegerem entre 0 a 2 vereadores. 

A CDU aparece como quarto partido com mais votos na sondagem, com entre 0,9 e 3,9% e a possibilidade de vir a eleger 1 vereador. 

Os restantes partidos na corrida não conseguem eleger nenhum vereador: BE deverá ficar entre 0,6 e 3%, o CDS entre 0,2 a 1,8 e o Chega entre 0,2 e 1,8%.

Ficha técnica: universo constituído por eleitores que participaram no ato eleitoral, em cada um dos seis concelhos (Almada, Amadora, Coimbra, Figueira da Foz, Lisboa e Porto). A recolha foi feita através de simulação de voto em urna.

A amostra realizada foi de 25.359 entrevistas, variando entre 2.804 e 6.406 entrevistas para cada concelho. O erro de amostragem, para um intervalo de confiança de 95%, varia entre mais ou menos 1,22% e mais ou menos 1,85%.

26.09.2021

PSD rouba Coimbra ao PS

Coimbra poderá ser uma das grandes surpresas da noite. Segundo a sondagem da Intercampus para a CM/CMTV e o Jornal de Negócios, a coligação Juntos Somos Coimbra (que junta o PSD e CDS), liderada por José Manuel Silva, consegue entre 42,3 e 47,1% dos votos e ultrapassa o PS, que lidera atualmente a câmara. 


A sondagem da Intercampus aponta para que os socialistas não consigam ir além dos 30,1 a 34,5% dos votos. Em quatro lugar fica a CDU com 5,1 a 8,7%.

Já o movimento Cidadãos por Coimbra ocupa o terceiro lugar nas projeções, com 5,5 a 9,1% dos votos.


No que toca aos mandatos, 3 a 5 vereadores deverão ser do PS, enquanto os social-democratas deverão eleger entre 5 a 7. O movimento Cidadãos por Coimbra poderá vir a eleger entre 0 a 2, enquanto a CDU poderá eleger entre 0 a 1.

Ficha técnica: Universo constituído por eleitores que participaram no ato eleitoral, em cada um dos seis concelhos (Almada, Amadora, Coimbra, Figueira da Foz, Lisboa e Porto). A recolha foi feita através de simulação de voto em urna.

A amostra realizada foi de 25.359 entrevistas, variando entre 2.804 e 6.406 entrevistas para cada concelho. O erro de amostragem, para um intervalo de confiança de 95%, varia entre mais ou menos 1,22% e mais ou menos 1,85%.

26.09.2021

Rui Moreira vence no Porto. PS afunda

O atual presidente da Câmara do Porto pode conseguir 45,4% dos votos, no intervalo superior da sondagem da Intercampus para o Jornal de Negócios, Correio da Manhã e CMTV. No intervalo inferior, Rui Moreira arrecada 40,6% dos votos, para um ponto médio de 43%.

Nas eleições de 2017, o independente Rui Moreira obteve 44,46% dos votos, com sete mandatos.

O PS sofre um forte desgaste eleitoral. O candidato Tiago Barbosa Ribeiro consegue entre 15,9% e 19,9%, quando em 2017, o partido conseguiu 28,55%.

Por seu lado, o PSD reforça a votação face às últimas autárquicas, com um intervalo entre 14,4% e 18,4%.

Ficha técnica: Universo constituído por eleitores que participaram no ato eleitoral, em cada um dos seis concelhos (Almada, Amadora, Coimbra, Figueira da Foz, Lisboa e Porto). A recolha foi feita através de simulação de voto em urna.

A amostra realizada foi de 25.359 entrevistas, variando entre 2.804 e 6.406 entrevistas para cada concelho. O erro de amostragem, para um intervalo de confiança de 95%, varia entre mais ou menos 1,22% e mais ou menos 1,85%.

26.09.2021

PS segura Almada e reforça vantagem sobre CDU

O PS, encabeçado por Inês de Medeiros, mantém o antigo bastião comunista de Almada e até reforça a vantagem sobre a CDU, segundo as projeções da Intercampus para a CMTV, CM e Negócios.

Os socialistas alcançam 36% a 40,4% dos votos, que se traduzem em 4 a 6 mandatos, enquanto a CDU obtém 29,7% a 34,1%, com 3 a 5 mandatos.

Em 2017, PS e CDU conquistaram quatro mandatos cada.

O PSD coligado com CDS-PP fica com 9% a 12,6% dos votos, elegendo zero a dois mandatos.

Ficha técnica: Universo constituído por eleitores que participaram no ato eleitoral, em cada um dos seis concelhos (Almada, Amadora, Coimbra, Figueira da Foz, Lisboa e Porto). A recolha foi feita através de simulação de voto em urna.

A amostra realizada foi de 25.359 entrevistas, variando entre 2.804 e 6.406 entrevistas para cada concelho. O erro de amostragem, para um intervalo de confiança de 95%, varia entre mais ou menos 1,22% e mais ou menos 1,85%.

26.09.2021

Medina reeleito em Lisboa mas com Moedas nos calcanhares

O PS, liderado por Fernando Medina, conquista entre 33,2% e 37,6% dos votos na capital, alcançando entre 6 e 8 mandatos, insuficientes para uma maioria absoluta, segundo a projeção da Intercampus para a CMTV/CM e Negócios. 

Já Carlos Moedas, candidato apoiado por PSD e CDS-PP e outros pequenos partidos, obterá de 29,9% a 34,3%, conseguindo igualmente eleger 6 a 8 mandatos.

A CDU alcançará 10,1% a 13,7%, a que correspondem 1 a 3 mandatos, enquanto o Bloco de Esquerda conseguirá 5,4% a 8,4%, elegendo zero a dois mandatos.

A Iniciativa Liberal supera o Chega, conquistando 2,8% a 5,8% contra 1,7% a 4,7% da lista encabeçada por Nuno Graciano.

Desta forma, o atual presidente da Câmara poderá ter de se coligar com CDU e BE, reeditando a geringonça de António Costa, para garantir a maioria absoluta.

Ficha técnica: Universo constituído por eleitores que participaram no ato eleitoral, em cada um dos seis concelhos (Almada, Amadora, Coimbra, Figueira da Foz, Lisboa e Porto). A recolha foi feita através de simulação de voto em urna.

A amostra realizada foi de 25.359 entrevistas, variando entre 2.804 e 6.406 entrevistas para cada concelho. O erro de amostragem, para um intervalo de confiança de 95%, varia entre mais ou menos 1,22% e mais ou menos 1,85%.

26.09.2021

Abstenção pode ser a mais elevada de sempre em autárquicas

A projeção da Intercampus para a CMTV aponta para um nível de abstenção nas eleições autárquicas deste domingo no intervalo entre 46 a 49%.

A confirmarem-se estes valores, a abstenção poderá superar o recorde registado numas eleições autárquicas, em 2013, quando 47,4% dos eleitores não votaram.

As projeções das estações televisivas RTP, SIC e TVI apontam todas para uma abstenção entre os 45% e os 50%.


FICHA TÉCNICA:

Sondagem INTERCAMPUS para a CM/CMTV e Jornal de Negócios, foi realizada este domingo com o objetivo de identificar o resultado da votação para as eleições Autárquicas em 2021.

Universo constituído por eleitores que participaram no ato eleitoral, em cada um dos seis concelhos (Almada, Amadora, Coimbra, Figueira da Foz, Lisboa e Porto) . A recolha foi feita através de simulação de voto em urna.

A amostra realizada foi de 25.359 entrevistas, variando entre 2.804 e 6.406 entrevistas para cada concelho. O erro de amostragem, para um intervalo de confiança de 95%, varia entre mais ou menos 1,22% e mais ou menos 1,85%.

Ver comentários
Outras Notícias