Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Transmissibilidade do coronavírus atingiu novo mínimo nacional com R(t) de 0,66

O R(t) registou no dia 14 um valor médio nacional de 0,66 - o mais baixo de sempre desde o início da pandemia, ultrapassando o recorde da semana passada.

No Natal, as medidas de confinamento aplicadas em Portugal foram menos rígidas do que no Ano Novo.
O INSA revela os dados relativos ao R(t) uma vez por semana, à sexta-feira Estela Silva/Lusa
João Ruas Marques 19 de Fevereiro de 2021 às 15:42
  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...

O R(t), indicador que espelha o ritmo de contágio do coronavírus, voltou a alcançar mínimos históricos em Portugal atingindo no dia 14 de fevereiro o valor estimado de 0,66. Os dados são do Instituto Ricardo Jorge (INSA).

Cada cem infetados com covid-19 infetaram entre 10 e 14 de fevereiro 66 pessoas, em média. São essas as conclusões que permite retirar o indicador, no que diz respeito à média nacional. Por regiões, o R(t) registou um valor de 0,64 na região Norte, 0,64 no Centro do país, 0,64 no Alentejo e 0,65 no Algarve. Lisboa e Vale do Tejo, uma das regiões claramente mais afetadas pelo coronavírus e com maior número de novos casos diários registou para estas datas um R(t) de 0,64.

O cenário é positivo em todo o país e isso inclui também a Região Autónoma da Madeira - a única que registava segundo os dados de dia 12 um valor superior a 1 - que está agora nos 0,88. Já nos Açores o R(t) é mesmo o mais baixo do país – 0,63.

Os números e o documento divulgado pelo INSA apontam assim para uma continuidade na melhoria da situação pandémica em Portugal com um dos principais indicadores a registar "uma tendência decrescente de novos casos ao nível nacional em todas as regiões do país".

Segundo o INSA, "desde o início de agosto até meio de novembro o R(t) esteve acima de 1 durante 107 dias, revelando uma fase de crescimento sustentada. Desde meio de novembro até 25 de dezembro o R(t) manteve-se abaixo de 1, representando uma fase de decréscimo sustentada da incidência de infeção por SARS-CoV-2". Mais recentemente, e em apenas 6 dias "observou-se um aumento acentuado do R(t)" tendo crescido 0,25 entre o dia de natal e 30 de dezembro, quando alcançou os 1,21. "Este aumento do R(t) indica o início de uma nova fase de crescimento da incidência de SARS-CoV-2", entretanto controlada com as medidas impostas pelo mais recente Estado de Emergência.

Ver comentários
Saber mais Instituto Ricardo Jorge SARS-CoV-2 R(t)
Outras Notícias