Os melhores clássicos de luxo vendidos por 368 milhões em Pebble Beach

Veja as imagens de um espectáculo de metal como não existe outro.
David Paul Morris/Bloomberg
O vencedor. O Alfa Romeo 8C 2900B Touring Berlinetta, de 1937, detido por David e Ginny Sydorick, ficou com o prémio Best of Show no 2018 Pebble Beach Concours d’Elegance
David Paul Morris/Bloomberg
David MacNeil conduz o seu Ferrari 250 GT LWaB Scaglietti Spyder California, de 1958, que ficou em terceiro lugar na categoria Ferrari Grand Touring
David Paul Morris/Bloomberg
Leilão de um Packard 734 Speedster Phaeton, de 1930, na Gooding & Co.
David Paul Morris/Bloomberg
Um Ferrari 500 Mondial Series II, de 1955, pronto para ser leiloado na Gooding & Co.
David Paul Morris/Bloomberg
Os juízes avaliam um Delahaye 135 M Carlton Carriage Co. Roadster, de 1938.
David Paul Morris/Bloomberg
Uma mulher vê um automóvel Tucker. Muitas pessoas apareceram com chapéus extravagantes, roupas coloridas e sapatos artísticos. George Lucas, Jay Leno e Jerry Seinfeld marcaram presença.
David Paul Morris/Bloomberg
Empregados empurram um Alfa Romeo 6C 2500 Super Sport Cabriolet de 1949 para a zona de leilões da Gooding & Co.
David Paul Morris/Bloomberg
O interior de um Lincoln Continental Mark IV de 1959.
David Paul Morris/Bloomberg
O Mercedes-AMG GmbH Project One plug-in é um super-carro hibrido-eléctrico inspirado nos automóveis de Fórmula 1. Tem mais de mil cavalos de potência e custa mais de 2 milhões de dólares. Serão produzidas menos de 300 unidades.
David Paul Morris/Bloomberg
Um Ferrari 275 GTS de 1965. De acordo com a Hagerty, entre os mais de 1.300 veículos vendidos no evento, 200 já tinham sido leiloados.
David Paul Morris/Bloomberg
O único Porsche que foi a leilão este ano foi um Type 540 Sport Roadster de 1952, detido por Jeanie e Bob Ingram. O filho deste casal e uma equipa de trabalhadores gastou mais de 4 mil horas no restauro do automóvel.
David Paul Morris/Bloomberg
O Ferrari 488 Pista Spider foi revelado num evento paralelo da marca. Trata-se do convertível mais poderoso feito até agora pela companhia italiana. Tem jantes de liga leve de 20 polegadas com acabamento em diamante com um novo efeito estrela de 10 raios.
David Paul Morris/Bloomberg
Um Siata 208 Corsa Spider de 1952.
David Paul Morris/Bloomberg
Um Steyr Type VI Targa Florio Rennwagen de 1923. Este ano o número de automóveis do pré-guerra aumentou para 114, com o preço de venda a quase duplicar para 899 mil dólares.
David Paul Morris/Bloomberg
O Mercedes-Benz EQ Silver Arrow é um automóvel totalmente eléctrico que a fabricante diz que indica o futuro da marca. É também uma homenagem ao carro de corrida original W 125.
David Paul Morris/Bloomberg
Os Ferrari são os mais procurados pelo público em Pebble Beach.
David Paul Morris/Bloomberg
O Bugatti Divo é o mais recente demónio da velocidade da marca: custa perto de 6 milhões de dólares e tem 1.500 cavalos. Só vão ser produzidos 40 e já estão vendidos.
David Paul Morris/Bloomberg
Os participantes no evento vêm de todo o mundo, incluindo Colômbia, Japão, Alemanha, Rússia e Austrália. A edição do próximo ano do Pebble Beach Concours d’Elegance vai ter lugar a 18 de Agosto e vai celebrar os centenários da Bentley e da Zagato.
David Paul Morris/Bloomberg
Um detalhe do Alfa Romeo 8C 2900B Touring Berlinetta, que levou o primeiro prémio para casa.
pub
Bloomberg 28 de agosto de 2018 às 15:41

Mais de 20 mil pessoas participaram no Pebble Beach Concours d’Elegance, perto de Carmel, Califórnia, onde os coleccionadores e entusiastas do mundo automóvel se juntam para um espectáculo de metal.  

Com o oceano por detrás, veículos com várias décadas competem pela atenção do mundo automóvel. O "Concours" é o clímax de uma semana repleta de leilões de automóveis. Este ano, de acordo com a Hagerty, as vendas preliminares atingiram 368 milhões de dólares, um aumento de 12% face ao registado no ano passado.

A semana de leilões de Monterey foi dominada por dois recordes. Um Ferrari 250 GTO de 1963 foi vendido por 48,4 milhões de dólares (valor mais alto de sempre num leilão de um veículo clássico) na RM Sotheby’s e um Duesenberg SSJ Roadster de 1935 foi vendido por 22 milhões de dólares (automóvel dos EUA mais caro de sempre) na Gooding & Co.

No total, ao longo de três dias e seis leilões, foram vendidos 1.341 automóveis clássicos, com um preço médio de 95.200 dólares (mais 5 mil dólares do que no ano passado) e uma taxa de venda de 61% (contra 58% em 2017). Apesar do valor das vendas ter superado de forma significativa o montante do ano passado (estimado em 432 milhões de dólares), ficou abaixo do recorde alcançado em 2014: 428 milhões de dólares.

Além dos leilões, marcas como a Audi, Bugatti e Mercedes revelaram as suas visões do futuro com a apresentação de protótipos e "concept cars" nas festas VIP que decorreram dos dias anteriores ao evento.

pub

No final, depois dos juízes terem terminado a avaliação do estilo, história e preservação de cada automóvel, o Alfa Romeo 8C 2900B Touring Berlinetta, de 1937, ganhou o primeiro lugar do Pebble Beach Concours d’Elegance.

Na fotogaleria em cima pode ver as melhores imagens do evento, que foram captadas pela Bloomberg.

pub