Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bruxelas aplica multa histórica a fabricantes de camiões

Quatro grandes fabricantes europeus vão pagar uma multa de 3 mil milhões de euros por concertação de preços. A MAN, empresa que denunciou o caso, livrou-se de uma coima de 1,2 mil milhões de euros.

Bloomberg
Negócios 19 de Julho de 2016 às 12:42
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

Volvo/Renault, Daimler, Iveco e DAF foram condenadas pela Comissão Europeia por violação das regras de concorrência. A multa é histórica, ascende a quase 3 mil milhões de euros, e deixa de fora a empresa que denunciou o caso.

 

Segundo uma nota de imprensa divulgada esta terça-feira, 19 de Julho, pela Comissão Europeia, cinco empresas são acusadas de, ao longo de 14 anos, terem combinado entre si os preços de venda de camiões no mercado, a altura em que cada uma das empresas introduziria as tecnologias para reduzir as emissões de gases, e passarem para os consumidores os custos dessas novas tecnologias.

 

A cartelização que durou entre 1997 e 2011, foi sendo tratada por gestores de topo das empresas, muitas vezes à margem de feiras ou outros eventos, diz Bruxelas.

 

A multa total ascende a 2,9 mil milhões de euros, cabendo a parcela maior à Daimler (mil milhões de euros), seguida da DAF (752,7 milhões), da Volvo Renault (670,5 milhões) e pela Iveco (494,6 milhões), tudo valores que já reflectem descontos pelo facto de as empresas terem aceitado chegar a acordo com as autoridades.

 

A MAN, que deu a conhecer o cartel, não paga qualquer multa, que, de outro modo, poderia ascender a 1,2 mil milhões de euros.

 

O processo de investigação também envolve a Scania, mas como a empresa não se mostrou disponível para acordar uma multa, ele continuará a decorrer.

Ver comentários
Saber mais cartelização concorrência Comissão Europeia fabricantes automóveis
Mais lidas
Outras Notícias